Pescadores dizem que estão “de saúde” e que o atuneiro se afundou a 12 milhas da costa às 9h15 do dia 14 de Agosto

Homens ficaram 4 dias e três noites no mar. Um dos pescadores critica o facto de a jangada salva-vidas não ter condições. Veja o vídeo resgistado pelo DIÁRIO à chegada dos homens ao porto do Funchal

17 Ago 2019 / 20:30 H.

Os sete pescadores do atuneiro ‘Sete Mares’ que foram resgatados ao largo da Madeira disseram que estão “de saúde”, após terem desembarcado no porto do Funchal, eles que foram recolhidos pela embarcação NRP ‘Hidra’.

Um dos pescadores explicou que o barco se afundou a 12 milhas da costa, às 9h15 da manhã do dia 14 de Agosto, após terem sido surpreendidos por vagas de 4 a 5 metros quando estavam na faina do atum.

Dizem que não tiveram capacidade de reacção, foi “de repente”. Em mais de 4 décadas de mar foi a primeira vez que tal aconteceu a estes homens.

Ainda assim deixaram críticas à falta de condições da jangada salva-vidas, que não tinha água nem comida em condições.

É um “final feliz”, consideram, lembrando que estava mau tempo, mas que nada fazia prever uma coisa destas.

Representante da República congratula-se com o sucesso da missão

O Representante da República para a RAM, juiz conselheiro Ireneu Barreto, acaba de emitir um comunicado onde se congratula com o sucesso total da missão de busca e salvamento dos tripulantes do atuneiro ‘Sete Mares’, realizada pela Marinha - Navio Tejo e Lancha Hidra - e pela Força Aérea - C295, enaltecendo o empenho, a dedicação e o profissionalismo de todos militares envolvidos nessa operação.

“Este exemplo de perícia, coragem e abnegação constitui um motivo de orgulho para as nossas Forças Armadas e permite que se manifeste a nossa gratidão para quem tanto tem ajudado a Região e o País nos momentos difíceis”, diz Ireneu Barreto.

Outras Notícias