Ordem dos Médicos lamenta “declarações falsas” que lhe foram atribuídas

Lisboa /
21 Mar 2019 / 18:55 H.

A Ordem dos Médicos já reagiu à polémica do momento, que envolve o Serviço de Saúde da Região.

O gabinete do bastonário Miguel Guimarães, emitiu a seguinte nota: “Na sequência das notícias vindas hoje a público, a Ordem dos Médicos lamenta a propagação de declarações falsas atribuídas à Ordem dos Médicos e esclarece que nunca deu informações sobre uma suposta suspensão do médico Rafael Macedo. As decisões disciplinares são, aliás, da competência dos Conselhos Disciplinares respetivos, e em cuja atividade o Conselho Nacional da Ordem dos Médicos não tem nem pode ter qualquer tipo de ingerência. A Ordem dos Médicos condena as manobras mediáticas que têm sido levadas a cabo nos últimos tempos com o objetivo de denegrir e desacreditar o Serviço de Saúde da Região Autónoma da Madeira (SESARAM) e a credibilidade e competência dos profissionais, em concreto dos médicos, que ajudaram a construir e prestigiar esse mesmo serviço e todos os dias ajudam a salvar vidas. Perante as declarações públicas agressivas, graves e não fundamentadas proferidas pelo médico Rafael Macedo, a Ordem dos Médicos vai enviar toda a nova documentação para juntar ao que já existe nos processos que estão a decorrer no Conselho Disciplinar Regional do Sul para avaliação e decisão. Importa, nesta fase, repor a confiança e a estabilidade no serviço de saúde público da Madeira, em nome do superior interesse dos cidadãos, que veem a sua relação com o sistema gravemente afetada”