Novo equipamento de suporte básico de vida é uma “mais-valia” para o doente

A entrega ao SESARAM de um compressor torácico - Lucas substitui as compressões manuais em manobras de reanimação na Madeira

24 Jan 2019 / 12:36 H.

O Secretário Regional da Saúde frisou esta manhã que o equipamento de suporte básico de vida com autonomia energética (compressor torácico - LUCAS) é uma mais-valia para o doente e para a prestação de cuidados nas várias vertentes, não só nas doenças agudas, mas nas doenças crónicas, nos cuidados continuados e nos cuidados paliativos.

Pedro Ramos salientou que a aquisição de um dispositivo automático externo para fazer compressões cardíacas, por parte do Hospital Nélio Mendonça e da Protecção Civil, é “fundamental na reanimação” porque permite que o socorrista não chegue à exaustão.

“É uma mais-valia para o nosso Sistema Regional de Saúde na abordagem do doente agudo, do doente crítico, e permite uma continuidade da prestação de cuidados com a mesma segurança e a mesma qualidade, uma vez que EMIR tem um dispositivo idêntico e a sala de emergência do HCF também, podendo dar continuidade ao tratamento do doente em situações críticas”, referiu Pedro Ramos.

Este equipamento, LUCAS, cedido pelo Serviço Regional de Protecção Civil, IP-RAM, substitui as compressões manuais em manobras de reanimação e representa um reforço na eficácia da reanimação na Madeira, uma ferramenta importante em situações de paragem cardiorrespiratória.

A entrega ao SESARAM foi feita esta manhã, antecedida por uma Sessão Clínica (das 8h às 8h45), organizada pela direção clínica do SESARAM, alusiva ao tema ‘Sala de Emergência do Serviço de Urgência’, sob a responsabilidade do Serviço de Urgência, com a participação do Médico Nicodemos Fernandes e Enfermeiro Aleixo Pestana.

Outras Notícias