Miguel Albuquerque visita novo Centro de Inclusão Social da Madeira

Este espaço dará apoio a cerca de 170 pessoas com deficiência

11 Jul 2019 / 11:34 H.

O presidente do Governo Regional, Miguel Albuquerque, visita amanhã, dia 12 de Julho, pelas 16 horas, o Centro de Inclusão Social da Madeira, localizado no Imaculado Coração de Maria (Funchal). Este recém-construído centro, na sua vertente escolar e lar, dará apoio a cerca de 170 utentes (entre crianças e adultos), apresentando um corpo de 120 docentes.

Um investimento que ascende a 8,8 milhões de euros (entre obras e equipamentos).

O edifício desenvolve-se em cinco pisos, tendo quatro deles acesso de nível ao exterior. A área de construção é de sensivelmente 9.900 metros quadrados.

Ao nível do piso 0 estão localizados os gabinetes de apoio, espaços administrativos, sala polivalente e ainda uma garagem.

O piso 1 engloba as áreas terapêuticas e de fisioterapia, salas de aulas, zonas de refeição, serviços de apoio como cozinha e lavandaria. No exterior existe um campo de jogos e o “caminho dos pés descalços”.

No piso 2 estão todos os espaços de formação complementar e apartamento para treino de autonomia diária (sala de têxteis; sala de cerâmica/pintura; arrecadações; cozinha pedagógica, canil, horta pedagógica) e ainda salas de aula.

Nos pisos 3 e 4 localizam-se o lar, subdividido em quartos duplos e triplos, todos eles com instalações sanitárias privativas. No piso 3 existe ainda uma pequena cozinha e refeitório para preparação de refeições ligeiras.

O acesso às zonas de actividade escolar está assegurado por rampas exteriores sendo o uso do elevador opcional e não uma obrigação.

Em toda a envolvente do edifício estão criadas zonas ajardinadas.

De salientar entre as mais-valias da nova infra-estrutura, a existência de equipamentos e espaços terapêuticos até agora inexistentes na Região, como, por exemplo, o tanque terapêutico e a sala snoezelen, entre outros.

“Esta infra-estrutura permitirá ainda novas experiências e a participação dos utentes noutras actividades, promovendo uma melhoria da sua qualidade de vida. Vai ainda garantir aos utentes do Lar Residencial maior conforto e segurança, pois não será necessário utilizar transportes na sua deslocação diária para o Centro de Apoio à Deficiência Profunda (CADP), nem Centros de Actividades Ocupacionais (CAO’s). Desta forma, os grandes objectivos do Centro de Inclusão Social da Madeira ao englobar na mesma infra-estrutura o CAO Funchal, o Centro de Apoio à Deficiência Profunda e o Lar Residencial, passam por promover actividades ocupacionais que potenciem o crescimento psicossocial do utente, enquanto pessoa capaz de fazer escolhas e com direito a partilhar lugares comuns”, realça uma nota da presidência.

É ainda objectivo do Centro a realização de actividades ocupacionais socialmente úteis, que permitam desenvolver e manter competências e a ocupação útil em contextos institucionais, familiares e comunitários.

Ao nível do Lar Residencial, este irá proporcionar alojamento a pessoas com deficiência, com idade igual ou superior a 18 anos, que frequentem um CAO ou o CADP e que se encontrem impedidos, temporária ou definitivamente, de residirem no seu meio familiar.

Outras Notícias