Horários do Funchal desmente contratação de Lino Abreu

13 Jan 2020 / 16:55 H.

O presidente do Conselho de Administração da Horários do Funchal garante ao DIÁRIO que o ex-deputado do CDS, Lino Abreu, não foi contratado como assessor da empresa pública: “Ninguém foi contratado como assessor”. E afiança também que Lino Abreu não ocupará qualquer outro cargo na HF: “A Horários do Funchal não contratou Lino Abreu”, reforçou Alejandro Gonçalves.

Alejandro Gonçalves lembra que qualquer contrato tem de passar pelas suas mãos, já que é o presidente do Conselho de Administração e, por isso, quem os assina. E adianta que não recebeu qualquer “indicação” de que o antigo deputado do CDS seja contratado no futuro.

Ao DIÁRIO, por outro lado, fonte próxima do processo havia confirmado que Lino Abreu ficaria como assessor do Conselho de Administração da empresa pública.

A notícia provocou desagrado entre alguns centristas, como o presidente da JP - Juventude Popular Madeira, Pedro Pereira, que se opôs veementemente à eventual nomeação, acusando o próprio partido de comprometer a transparência que política exige: “É impossível poder concordar ou aceitar a nomeação do Lino Abreu para um cargo público! Não quero acreditar que o meu partido, de carácter Democrata-Cristão, possa aceitar nomear uma pessoa que foi condenada, em todas as instâncias, por corrupção. A política exige transparência e integridade!”. E escreveu, também, que esperava o desmentido da notícia.