Escola de Mar terá quatro turnos no próximo ano lectivo

Projecto da escola do Caniço promove actividades náuticas e literacia marítima

18 Mar 2019 / 18:21 H.

Desde Setembro último que a Escola Básica dos 2º e 3º Ciclos do Caniço disponibiliza o projecto Escola de Mar. A iniciativa que funciona na praia dos Reis Magos nasceu com dois grandes objectivos: a aprendizagem de desportos náuticos (canoagem, padlle surf e windsurf) e educação ambiental e oceânica. Arlindo Lemos, um dos docentes responsáveis pelo projecto, explicou ontem, no âmbito da cerimónia de hastear da Bandeira Escola Azul, que o a Escola de Mar é o resultado de um trabalho que tem vindo a ser realizado nos últimos anos naquele estabelecimento de ensino e que está a funcionar desde Setembro último em dois turnos (às quartas à tarde e às sextas de manhã). Até ao momento, 20 turmas da escola já puderam usufruir da Escola de Mar e o objectivo é trazer todas as restantes turmas e ainda dois grupos de funcionários e dois grupos de docentes.

No próximo ano lectivo, o objectivo é o de passar a disponibilizar 4 turnos, não só para dar a oportunidade a todos os alunos de experimentarem as actividades náuticas, como também de alguns discentes que queiram levar a prática destas actividades um pouco mais a sério.

Jorge Carvalho, Secretário Regional de Educação, que esteve presente na cerimónia de ontem, recordou que a Educação é uma responsabilidade social e este projecto resulta dessa responsabilidade social envolvendo encarregados de educação, empresas, entidades que dão um contributo ao mesmo. O governante sublinhou ainda que a aposta na literacia marítima faz todo o sentido sobretudo numa reunião insular como a nossa e manifestou que a Secretaria está “sempre disponível para apoiar todos os projectos inovadores e criar condições para que os jovens quando adultos possam ter cidadania activa e responsável”.

Na tarde de ontem, Cristina Pereira, também docente da Escola do Caniço falou da importância do galardão ‘Bandeira Escola Azul’, ontem hasteado, galardão único na Região e uma distinção atribuída no âmbito da iniciativa Literacia do Oceano do Ministério do Mar. Segundo explicou, esta é “uma distinção que nos deixa orgulhosos e vem no seguimento do trabalho que temos vindo a fazer”, recordando que a Escola do Caniço é, há 11 anos, também uma Escola UNESCO, o que comprova o trabalho que tem vindo a ser realizado na promoção da literacia oceânica, porque, é preciso “pensar que o oceano exerce directamente influência em nós e nós no oceano e cabe a nós decidir que tipo de influência queremos exercer”.

Outras Notícias