Dois médicos do Continente asseguram exames de Medicina Nuclear na Madeira

SESARAM confirma dispensa de Rafael Macedo

21 Mar 2019 / 19:08 H.

O SESARAM enviou uma nota às redacções onde informa que “a partir do dia de hoje, 21 de Março, o médico Rafael Macedo foi dispensado da realização de exames na Unidade de Medicina Nuclear do SESARAM, pelo facto de não estarem reunidas as condições de serenidade, estabilidade, tranquilidade e confiança no serviço”. O Serviço Regional de saúde adianta que a alternativa encontrada é a colaboração de dois médicos do continente português que irão deslocar-se à RAM. Com a vinda destes médicos especialistas de Medicina Nuclear do continente português, “está garantida a continuidade da actividade clínica e salvaguardada a segurança e bem-estar dos utentes”.

“Importa referir que nos dias 21 e 22 de fevereiro, 19 e 20 de março, foi cancelada a actividade programada (de 4 dias), por faltas injustificadas do referido médico, sem qualquer justificação ou informação aos superiores hierárquicos. Esta situação motivou o cancelamento de 18 exames. Há que referir que por razões várias, nomeadamente ausências ou férias, o médico em causa procede ao cancelamento e/ou à não marcação de exames, alguns deles de carácter urgente”, avança.

O SESARAM refere que “sempre que um profissional falte ao seu serviço e não havendo outro que o substitua é boa prática salvaguardar o bem-estar dos utentes, prevenindo deslocações ao Serviço Regional de Saúde sem a certeza do seu atendimento”.

Em relação aos dias de hoje e de amanhã (21 e 22 de Março), foram reprogramados 11 exames para a próxima semana. “Nenhum dos exames cancelados tem carácter urgente”, salvaguarda, acrescentando que “a sua reprogramação foi articulada com as diferentes especialidades médicas que solicitaram os referidos exames”. “Refira-se que este reagendamento não implica qualquer prejuízo da situação clínica dos utentes”, diz.

“Mais informamos que por motivos de segurança têm vindo a ser substituídos alguns canhões de fechadura, em alguns espaços da Unidade Hospitalar, estas substituições abrangeram, entre outros, a Unidade de Medicina Nuclear. Esta medida em nada irá comprometer a entrada e saída dos profissionais, inclusive os afectos à Unidade de Medicina Nuclear”, esclarece.

No entanto, reitera “ que é inequívoca a idoneidade e competências dos profissionais de saúde do Serviço de Saúde da RAM, que todos os dias, 24 horas por dia, asseguram com a maior dedicação, competência e zelo a prestação de cuidados de saúde aos utentes acompanhados por este Serviço de Saúde”.

Outras Notícias