Desemprego na Madeira volta a baixar (ligeiramente) em Fevereiro

No mês passado estavam oficialmente sem trabalho e à procura 16.514 pessoas, -0,3% do que em Janeiro

21 Mar 2019 / 10:55 H.

No fim do mês de Fevereiro de 2019, estavam registados no Instituto de Emprego da Madeira um total de 16.514 desempregados, número ligeiramente (-0,3%) inferior ao registado no mês anterior. Nos Serviços de Emprego do Continente e Regiões Autónomas, estavam inscritos 342.702 indivíduos desempregados, número que representa 67,9% de um total de 504.886 pedidos de emprego.

O total de desempregados registados no País foi inferior ao verificado no mesmo mês de 2018 (-61.902; -15,3%) e, no mesmo sentido, ao mês anterior (-8.070; -2,3%), sendo que os Açores (-20) acompanham a Madeira (-47) na diminuição percentual do desemprego face a Janeiro, enquanto que em termos homólogos, quase todas as regiões apresentam diminuições acima dos dois dígitos (o melhor é o Norte, com -17,4%), exceptuando a Madeira (-786; -4,5%) e, pior, o Algarve (-4,2%).

Segundo a entidade nacional, o Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP), “para a diminuição do desemprego registado, face ao mês homólogo de 2018, contribuíram todos os grupos do ficheiro de desempregados, com destaque para os homens, os adultos com idades iguais ou superiores a 25 anos, os inscritos há um ano ou mais, os que procuravam novo emprego e os que possuem como habilitação escolar o 1º ciclo básico”.

Como referido, a nível regional, comparando com o mês de Fevereiro de 2018, o desemprego registado diminuiu em todas as regiões do País, destacando-se, com as descidas percentuais mais acentuadas, as regiões Norte, mas também Lisboa Vale do Tejo (-16,6%) e Alentejo (-16,0%).

Em termos de ofertas de emprego, somente contando a Madeira, o mês terminou com 304 propostas por satisfazer, +1,3% face a Janeiro e -10,9% face a Fevereiro do ano passado. No entanto, as novas propostas de trabalho ascenderam a 257 (+4,9% do que no mês anterior e +15,2% do que um ano antes). No que toca a pedidos de emprego, foram mais quase quatro vezes e meia face às ofertas entradas, totalizando 1.167 novos registos no IEM, -30,4% face a Janeiro e -1% face ao mês homólogo. Foram colocados no mês passado, 150 agora ex-desempregados, um aumento de 11,1% e uma diminuição de 6,8% face ao mês anterior e mês homólogo, respectivamente.

Uma última nota para referir que o total de desempregados registados na Madeira tem um peso de 4,8% no total do país, o que tendo por base o peso da população do arquipélago face ao total de Portugal (em 2017), é praticamente o dobro (2,4%). Ou seja, a Madeira e o Porto Santo apresentam actualmente um peso no desemprego nacional muito maior do que a população residente nas duas ilhas representa para o país.

Tópicos

Outras Notícias