“Agora é preciso passar à prática”, afirmou Albuquerque sobre aprovação do diploma da mobilidade

19 Jul 2019 / 18:16 H.

“Ao fim de três anos à espera, depois de termos lutado tanto, foi uma boa resolução”, afirmou o presidente do Governo Regional na sequência da aprovação do diploma em Assembleia da República sobre o subsídio da mobilidade, esta sexta-feira.

Mas Miguel Albuquerque não deixou de questionar: “Por que é que só agora o PS se dispôs a aprovar?”: Nem de responder: “É óbvio, porque há eleições”.

Miguel Albuquerque alertou que “agora é preciso passar à prática”, ou seja, “fazer aquilo que fizemos para o estudante insular”. O chefe do Governo Regional acredita que “ter um fundo que faça o adiantamento”, é “uma boa solução”.

Tudo com o objectivo, salientou, de “facilitar a vida aos madeirenses e porto-santenses”.

O presidente do GR falava à margem da cerimónia de entrega dos diplomas a 42 novos enfermeiros e 14 técnicos superiores de gerontologia e cuidados de longa duração, esta tarde, na Escola Superior de Enfermagem São José Cluny. Questionado sobre se o GR tem algum plano nesta fase transitória, o governante não se comprometeu: “Vamos ver, não posso adiantar soluções”.

Recorde-se que o parlamento aprovou hoje a proposta que fixa em 86 e 65 euros as tarifas aéreas pagas, respectivamente, por residentes e estudantes madeirenses em viagens para o continente e Açores, sendo o restante pago directamente pelo Estado às companhias aéreas. Mas o vice-presidente do Governo Regional, Pedro Calado, considerou a aprovação uma “manobra de cosmética”, porque a medida só entra em vigor em 2020.

Outras Notícias