Getterson é o novo reforço do Marítimo

Verde-rubros apostam no quarto reforço brasileiro neste mercado de Inverno depois de Grolli, René Santos e Ruan Teles

20 Jan 2019 / 19:45 H.

Getterson é o novo reforço para o ataque do Marítimo. Tem 27 anos, 1,77 metros de altura e jogava no Fortaleza, da Série B do Brasil, depois de uma curta passagem pela Coreia do Sul, onde actuou ao serviço do Pohang Steelers. Na última temporada, entre Ásia e terra de Vera Cruz, o brasileiro alinhou em 16 partidas e apontou quatro golos. Sagrou-se campeão e troca o ‘Brasileirão’ pela I Liga portuguesa neste mercado de Inverno, tornando-se no quarto reforço verde-rubro em Janeiro.

Envolvido em episódio caricato

Com passagem pela MLS, onde alinhou ao serviço do FC Dallas - a sua primeira experiência fora do Brasil -, este jogador que conta ainda com experiências em clubes como o Coritiba, J.Malucelli, Volta Redonda, Boa Esporte ou Cincão, tem a particularidade de ter sido anunciado reforço do São Paulo num contrato de ligação que durou... cinco horas.

O caso remonta a 2016, quando o São Paulo contratou Getterson ao J.Malucelli, do Paraná. Depois de ser contratado, os adeptos começaram a pesquisar sobre o seu passado e foram descobertas publicações antigas do jogador no Twitter, nas quais chamava o São Paulo de “bambi” e onde se declarava confesso adepto do Corinthians.

O contrato de Getterson com o emblema ‘tricolor’ estava assinado e teria vigência a partir do dia seguinte, faltando apenas realizar os exames médicos. Surpreendido pela revelação das mensagens, o ponta de lança, que também pode jogar a extremo direito, tentou apagar rapidamente a conta no Twitter, mas não conseguiu porque não se lembrava da senha, pois não usava a conta desde Novembro de 2013.

“Isso foi uma brincadeira que fiz com um amigo há quatro anos, quando eu ainda usava o Twitter. Não mexo mais desde aquela época. Eu até tinha uma outra namorada. Hoje sou casado e tenho filho. Não tem como ainda ser meu aquele perfil. Alguém achou aquelas mensagens e soltou na mídia. Não sei quem foi. Alguns torcedores não gostaram, outros queriam me ver jogar. Não quis acompanhar muito a repercussão. Estava no São Paulo, um grande time e do nada acontece tudo isso”, avançou, na altura, Getterson em declarações ao portal do ‘Globoesporte’, confessando que chorou “muito” dado que aquela era “a chance” da sua “vida”.

Outras Notícias