Ambulâncias retidas nas urgências por falta de macas

Afluência de doentes às urgências dificulta gestão operacional dos meios de socorro

03 Dez 2019 / 13:31 H.

O acesso ao serviço de urgências do Hospital Dr. Nélio Mendonça voltou hoje a ‘entupir’ com a grande afluência de doentes, ao ponto de várias macas das ambulâncias de socorro que ali se dirigiram em serviço de emergência pré-hospitalar, terem ficado retidas ‘demasiado tempo’ no serviço de urgências. Nalguns casos as macas com os doentes transportados pelas diversas corporações de bombeiros só foram libertadas passada quase uma hora após a chegada às urgências, revelou ao DIÁRIO fonte dos bombeiros.

Recorde-se que esta manhã um acidente na Via Rápida, na zona da Cancela, Caniço, do qual resultaram pelo menos dois feridos, obrigou a Protecção Civil a pedir o apoio dos Bombeiros Voluntários Madeirenses para transportar um dos sinistrados, porque os Bombeiros Sapadores de Santa Cruz, chamados a prestar socorro, fizeram-no apenas com uma ambulância de socorro.

Outras Notícias