Mafalda Arnauth, Alexandra e Cristina Branco são os destaques da 2.ª edição do Fado Funchal

25 Set 2019 / 19:02 H.

A vereadora Madalena Nunes, que tem o pelouro da Cultura na Câmara Municipal do Funchal, apresentou, esta tarde, a 2.ª edição do Fado Funchal, um evento da Câmara Municipal do Funchal, em parceria com a Associação de Fado da Madeira, que se realiza entre os dias 5 e 9 de Outubro, no Teatro Municipal Baltazar Dias. Mafalda Arnauth, Alexandra e Cristina Branco serão os grandes nomes em destaque de um cartaz que destaca igualmente os talentos madeirenses nesta área.

Madalena Nunes salientou, na ocasião, que a organização deste festival de Fado surgiu “a partir de uma iniciativa apresentada em Assembleia Municipal no ano passado, e que foi aprovada por unanimidade”, referindo “o importante trabalho de colaboração com os artistas regionais e com as associações que trabalham em prol da música no nosso concelho, e que permitem capitalizar este momento para dar visibilidade ao Fado na Região.”

“Esta é mais uma aposta do Município na área cultural, onde se evidencia novamente o estímulo ao talento regional, complementado com o que de bom se faz lá fora. Teremos como tal, nestes cinco dias, intérpretes nacionais de referência, mas igualmente excelentes cantores de Fado e músicos regionais.”

A 2.ª edição do Fado Funchal começa no próximo dia 5 de Outubro, sábado, com o espectáculo musical de Mafalda Arnauth com ConcentusPerTempora-Ensemble, um momento para ouvir aquela que é considerada uma das vozes incontornáveis do “novo fado”. No dia 6 de Outubro, terá lugar o concerto “Funchal Canta Alfredo Marceneiro”, um espectáculo com produção de Pedro Marques, professor e músico de guitarra portuguesa, que demonstrará as facetas de Alfredo Marceneiro, ele que foi fadista, poeta, cancioneiro e compositor musical, entre outros. Por sua vez, no dia 7 de Outubro, será o momento para ouvir Cristina Branco, considerada uma das maiores intérpretes portuguesas.

No dia 8 de Outubro terá lugar no Baltazar Dias a exibição do filme “Vadio”, um filme documental de Stefan Lechner, centrado em Lisboa e no Fado, ao passo que o festival termina no dia 9, com o espectáculo “Alexandra canta Amália”, um tributo final à maior embaixadora do Fado, Amália Rodrigues, neste ano em que se comemora o 20º aniversário do seu desaparecimento.

“Continuamos a trabalhar numa lógica de permanente abertura à comunidade, às suas propostas e às suas expectativas, valorizando as nossas tradições, mas sem nunca abdicar de novas experiências, pois a cultura faz-se do passado e do presente, e só unindo estes dois momentos é que ela se consegue projectar no futuro”, concluiu a autarca.