Casa Colombo celebra 30.º aniversário com diversas iniciativas

A data será assinalada a 20 de Novembro, a partir das 17 horas com uma conferência e apresentação de livro. Segue-se uma exposição e um concerto de Jazz.

16 Nov 2019 / 12:39 H.

A Casa Colombo - Museu do Porto Santo celebra 30 anos de existência no próximo dia 20 de Novembro, com um diversas iniciativas organizadas pela Secretaria Regional de Turismo e Cultura.

As celebrações começam com uma conferência sobre ‘Colombo e a sua passagem pelo Porto Santo’, a cargo de Emanuel Janes, às 17 horas, no Salão Nobre dos Paços de Concelho, seguida da apresentação do livro ‘A Poesia no Mundo: Para uma Nova Globalização’, editado a propósito do II Encontro Internacional de Poesia, que teve lugar no Porto Santo, em Outubro de 2018, e que será apresentado por Marcelino de Castro.

A obra, coordenada pelo próprio Marcelino de Castro, reúne os contributos do II Encontro Internacional de Poesia Porto-Santo | 2018, organizado pela CRIAMAR — Associação de Solidariedade Social para o Desenvolvimento e Apoio a Crianças e Jovens, e com a parceria da Secretaria Regional de Turismo e Cultura/Direcção Regional da Cultura, associado às Comemorações dos ‘600 Anos’, na sequência do I Encontro Internacional de Poesia Ponta Delgada 2017.

O programa contempla também a abertura da exposição ‘O Património Tem’, com uma série de imagens que pretendem sensibilizar para a importância do património e da sua preservação, encerrando com o concerto de jazz pelo grupo ‘Quarteto Sofia Almeida’, no jardim da Casa Colombo, a partir das 20 horas.

O grupo agrega quatro jovens talentos madeirenses, sendo constituído por Sofia Almeida, na voz, Luis Filipe Gouveia, no baixo eléctrico, Luis Caldeira, na bateria e João Freches, no piano.

Inaugurada a 20 de Novembro de 1989

Recorde-se que a Casa Colombo foi inaugurada a 20 de Novembro de 1989 no Porto Santo.

Na época, o Governo Regional sentiu que se deveria organizar uma estrutura que recordasse e homenageasse a relação dessa grande figura histórica com o Porto Santo.

Cristóvão Colombo casou com Filipa Moniz, filha de Bartolomeu Perestrelo, primeiro capitão donatário da Ilha do Porto Santo, tendo a casa onde se instalou o Museu, segundo a tradição oral, feito parte das propriedades da família de Filipa Moniz.

A exposição que integra a Casa Colombo está, por isso, relacionada com a História do Porto Santo, como o afundamento do Sloot Der Hooge e alguns dos objectos recuperados em arqueologia subaquática.

Para o Secretário Regional de Turismo e Cultura “esta acção de dinamização cultural no Porto Santo tem a ver com o objectivo do Governo Regional em descentralizar a cultura, propiciando a todos os madeirenses e porto-santenses, o acesso a eventos culturais de qualidade, assim como contribuir para a projecção turístico-cultural daquele destino. Devido à importância de Cristóvão Colombo na História mundial, este aniversário é um bom pretexto para, mais uma vez, se chamar a atenção sobre o assunto”.

Outras Notícias