Sete mortos e um ferido grave em barco que deu à costa em Lanzarote

15 Jan 2018 / 17:13 H.

Sete migrantes magrebinos mortos e outro em estado crítico foram encontrados num barco que hoje deu à costa numa praia da ilha espanhola de Lanzarote, informaram fontes da Guardia Civil, Salvamento Marítimo e 112 das Canárias.

A lancha pneumática de grandes dimensões foi avistada na praia de Bastián pelas 11:57 locais (10:57 de Lisboa) por um socorrista, que de imediato alertou o 112 das Canárias.

Dentro da embarcação, as equipas de socorro encontraram cinco cadáveres, com sintomas de hipotermia e afogamento, ao passo que um sexto corpo foi retirado da água.

Mais dois homens que estavam a afogar-se foram resgatados do mar com vida, mas um deles morreu durante as manobras de reanimação, enquanto o outro foi ressuscitado de uma paragem cardiorrespiratória e transportado para o hospital de Arrecife.

O barco chegou à costa de Lanzarote com 27 pessoas a bordo, todos homens magrebinos.

Alguns saltaram para a água e, até agora, a Guardia Civil localizou 18 sobreviventes de boa saúde e outro que foi transportado para o mesmo hospital.

A embarcação de Salvamento Marítimo Salvamar “Alnair” dirige-se ao porto de Arrecife com os cadáveres que estavam a bordo da lancha pneumática.

Trata-se da primeira tragédia com vítimas mortais nas costas espanholas este ano.

Há um ano, a 14 de janeiro, chegou a Ceuta um barco com oito imigrantes, entre os quais o cadáver de uma mulher que provavelmente morreu de hipotermia.

A 17 de junho de 2017, deu à costa em Cartagena uma lancha com cinco cadáveres em avançado estado de decomposição, aparentemente de origem subsaariana, que foram avistados por um navio mercante.

Há um mês, a 15 de dezembro passado, chegou um barco com um subsaariano morto a San Roque, Cádiz. Outras quatro pessoas que seguiam na embarcação saltaram para o mar e foram localizadas já em terra.

Outras Notícias