Ministro das Finanças britânico visita Lisboa na sexta-feira e reúne-se com Mário Centeno

14 Fev 2018 / 12:40 H.

Lisboa é uma escalas de uma visita do ministro das Finanças britânico, Philip Hammond, a vários países europeus, onde vai discutir na sexta-feira as futuras relações após o ‘Brexit’ com o homólogo, Mário Centeno.

O ministério das Finanças britânico adiantou que, em todos os países, Hammond vai reunir-se com os homólogos e com “delegações empresariais de alto nível para discutir como fortalecer os laços entre as nossas empresas e cidadãos nos próximos anos”.

Portugal é a última escala de uma visita a várias capitais europeias, que começou por Oslo e Estocolmo na terça-feira, Haia hoje e em Madrid na quinta-feira.

“Estou a levar a mensagem à Europa que, apesar de estarmos a sair da UE, o Reino Unido ainda se preocupa com as suas relações com os países, cidadãos e empresas com quem partilhamos uma história próxima e valores comuns”, afirmou Hammond, citado num comunicado.

A ambição, vinda, é chegar a acordo sobre “uma parceria nova, profunda e especial com a UE que mantenha a nossa relação e continue a crescer fortemente no futuro”.

Philip Hammond é considerado um dos ministros britânicos que tem argumentado pela permanência no mercado interno europeu devido ao possível impacto na economia nacional, apesar de a primeira-ministra, Theresa May, já ter anunciado a saída a partir de 2019.

A digressão europeia do ministro das Finanças é considerada parte de um esforço do governo britânico para clarificar a posição nas negociações para um novo acordo comercial com a UE.

Hoje, o ministro dos Negócios Estrangeiros, Boris Johnson, faz um discurso em Londres que pretende ser uma aproximação aos opositores do ‘Brexit’, o primeiro de seis programados por membros do governo britânico, incluindo a primeira-ministra, Theresa May, que vai abordar a questão da defesa.

A série de discursos é apelidada de “Rota para o Brexit” pretende revelar alguns dos objectivos do Reino Unido sobre o futuro relacionamento antes das negociações com a UE, que deverão começar após o Conselho Europeu de Março.

Além de May e Johnson, vão intervir o ministro para a Saída da UE, David Davis, o ministro do Comércio, Liam Fox, e o ministro de Estado adjunto, David Lidington.

Outras Notícias