SESARAM pretende reforçar aposta na tele-medicina

20 Jan 2018 / 15:29 H.

O secretário da Saúde visitou, esta manhã, as obras no bloco de Obstetrícia, que custam ao Governo Regional 1 milhão e 250 mil euros, numa intervenção que se prolonga nos próximos cinco meses.

Além do bloco operatório, também os gases medicinais serão renovados. “Estamos satisfeitos pela obra já estar em andamento”, referiu Pedro Ramos, ressalvando que esta era uma obra há muito ansiada pelos profissionais. No mês de Junho o bloco já deverá estar em funcionamento.

“O ano de 2018 será um ano em que vamos começar a encaixar as peças”, afirmou.

Tele-medicina na Região

Questionado sobre a prática de tele-saúde na Região, o secretário da Saúde afirma que esta é já uma prática no Porto Santo, que pode ser replicada no Funchal. Pedro Ramos relembrou que existe tele-urgência no Porto Santo, sendo que já foram realizadas 55 tele-consultas desde Maio de 2017. No caso do Porto Santo há uma taxa de 2,3% de evacuações médicas, ressalvando que esta é uma percentagem baixa.

Uma vez que já teve início a tele-urgência, segue-se agora a tele-dermatologia e a tele-consulta no âmbito da cirurgia maxilo-facial, graças a um protocolo entre o SESARAM e o sistema Hospital Lisboa Central.

Pedro Ramos relembro que, a cirurgia maxilo-facial é uma especialidade que não existe na Madeira, tanto que, aquando da queda da árvore no Monte, o cidadão francês ferido teve que ser assistido por um médico vindo de Lisboa, a fim de realizar esse procedimento cirúrgico.

Caso seja necessário, será feito um reforço na patologia e na tele-patologia, havendo a possibilidade da Região constar de um programa a nível nacional. Na Madeira existem três especialistas, sendo que até ao final do ano será contratado mais um especialista.

Outras Notícias