Hospital perdeu anestesistas

02 Jan 2018 / 22:21 H.

Nos últimos 5 anos, sete anestesiologistas abandonaram o Serviço de Saúde da Região. A manchete de hoje do DIÁRIO revela também que o número de médicos especialistas neste serviço hospitalar é manifestamente baixo para a população residente na Região e acaba por condicionar o funcionamento do bloco operatório e não poder fazer face à elevada lista de espera para cirurgias. Ontem, Miguel Albuquerque deu as boas-vindas a 77 novos internos que iniciaram formação no SESARAM.

E se estamos a falar do Serviço de Saúde, nesta quarta-feira fique também a saber que, no ano que agora findou, o ajuste directo superou o concurso público e que foi o SESARAM a entidade que mais contratos formalizou. 19,5 milhões de euros foram gastos em ajustes directos. A Câmara do Funchal surge em segundo lugar na lista que hoje o DIÁRIO revela.

Ainda sobre questões financeiras, fique também a saber que a Câmara de Santa Cruz substituiu a dívida ao Estado por um empréstimo bancário, isto depois do Tribunal de Contas ter autorizado a autarquia a contrair um empréstimo de 11,2 milhões de euros junto da CGD, a uma taxa de juro inferior. A dívida deverá ser saldada apenas em 2025.

Também no ano passado, a melhoria da economia aliviou os tribunais da Madeira, com uma diminuição do número de acções.

Já nos apoios sociais, e no que se refere ao Apoio Domiciliário na vertente de confecção e distribuição de refeições, um serviço da Segurança Social que existe em oito concelhos da Região e que contabiliza 465 beneficiários, sobretudo idosos, o Governo gastou meio milhão de euros.

Finalmente, leia a entrevista do empresário Sousa Cintra que enaltece o fim de ano na Madeira e a forma de Cristiano Ronaldo “estar na vida”.

Tudo isto para ler e muito mais, hoje com o seu DIÁRIO.

Outras Notícias