Governo diz que falta de vacinas se deve aos transportes aéreos

06 Fev 2018 / 17:45 H.

Os centros de saúde têm apresentado falta de vacinas, nomeadamente, mas não exclusivamente, da Prevenar.

Ontem, o DIÁRIO pediu ao SESARAM que explicasse o porquê das faltas e quando estariam repostas para administração.

Há pouco, a Secretaria da Saúde emitiu uma nota à comunicação social afirmando que “algumas vacinas se encontram em falta devido a constrangimentos relacionados com o transporte aéreo, situação que ficará solucionada durante o dia de hoje, 06 de Fevereiro, estando previsto a entrega de uma encomenda de vacinas, o que irá contribuir para uma melhor resposta aos utentes. Este processo ficará completo com uma nova entrega no próximo dia 08 de Fevereiro, colmatando assim algumas necessidades apontadas nas últimas semanas em alguns centros de saúde, em termos de vacinas”.

A Secretaria atribui a falta, ainda, a “dificuldades de produção” dos laboratórios: “Ocorrem pontualmente falhas na disponibilidade das mesmas em todo o país e em que a Região Autónoma da Madeira não é excepção.”

“No ano de 2017 o Serviço de Saúde da Região disponibilizou cerca de 100 mil vacinas, no âmbito do Plano Regional de Vacinação, no valor de 900 mil euros, o que se reflete numa taxa de cobertura da população de 99 por cento.”

“Importa realçar que a cobertura vacinal nas crianças, em alguns grupos etários, apresenta-se na ordem dos 100%, mantendo-se no global os níveis recomendados para uma proteção individual e imunidade de grupo.”

Tópicos

  • 1
    $tempAlt.replaceAll('"','').trim()