Gil Canha denuncia “viragem à direita” de Albuquerque e “rédea solta” dos tribunais

07 Nov 2017 / 10:34 H.

“É um protocolo, uma formalidade” mas “não adianta nada”, garante Gil Canha, depois de ser recebido pelo vice-presidente do governo regional para discutir as linhas mestras do orçamento para 2018.

O deputado independente foi o primeiro a ser recebido por Pedro Calado e considera que estas audiências não têm qualquar valor, porque “os tribunais portugueses deram rédea solta aos governos” para fazer o que entenderem com os orçamenros. Gil Canha recorda os 1.000 milhões de euros de “dívida escondida” pelo anterior governo que não chegou a julgamento.

Na reunião com Pedro Calado, lamentou a “viragem à direita” do governo regional. Gil canha considera grave que se volte a uma política de benefício dos “grandes empresários” e grupos económicos, prejudicando as pequenas empresas.