CTT “abandonam” Santo António

03 Jan 2018 / 16:33 H.

Num comunicado dirigido à redacção, a Junta de freguesia de Santo António manifesta o seu desagrado pelo encerramento da loja dos CTT local, que afecta os 28000 habitantes da freguesia mais populosa da Madeira.

A entidade diz que “não aceita” a justificação dada pelo Director de área comercial – RL Madeira, considerando que “a decisão foi tomada no sentido de reduzir custos operacionais, esquecendo o princípio de serviço público que cabe aos CTT empresa prestar às populações”.

A Junta enumerou também uma série de razões pelas quais as lojas indicadas como referencia para a prestação dos serviços CTT aos clientes não servem à população de Santo António:

- “A loja CTT em parceria (SONAE – Modelo Continente), situada na Rua Dr. França Jardim, nº, 2 a 200 metros da loja encerrada a funcionar na recepção do supermercado, não tem todos os serviços que a loja encerra tinha a exemplo, reembolso das passagens aéreas”;

- “A loja CTT Penteada (São Roque) fica situada na freguesia vizinha, São Roque, mal servida de transportes públicas para a população de Santo António, pelo que em nossa opinião também não vem resolver problema criado pelo encerramento da Loja do Caminho de Santo António”;

- “A Loja Calouste Gulbenkian – Av. Calouste Gulbenkian nº. 3 – Funchal, fica longe da população de Santo António pelo que a deslocação custa cara aos utilizadores dos CTT”.

Outras Notícias