BE critica “hipocrisia do PSD” relativamente ao fecho do balcão dos CTT no Arco da Calheta

03 Jan 2018 / 17:43 H.

Num comunicado dirigido à redacção, o deputado do Bloco de Esquerda na Assembleia da República criticou a “hipocrisia” dos deputados do PSD Madeira na questão do fecho do balcão dos CTT no Arco da Calheta, que diz “querem parecer preocupados” quando a responsabilidade do encerramento desta loja é do governo do seu partido.

“É preciso ter noção que só estamos a confrontar-nos com a eventualidade do fecho desta estação de correios porque o anterior governo do PSD privatizou os CTT e não salvaguardou o interesse público, nomeadamente a obrigação de o fecho de balcões carecer de autorização do Estado”, refere.

Paulino Ascenção desafia os deputados do PSD da Madeira a fazer um “mea-culpa”, não só pela privatização dos CTT, como também por, no passado dia 15 de Dezembro, terem votado contra uma resolução apresentada pelo Bloco de Esquerda para o resgate do contrato de concessão – para que o Estado voltasse a assumir o controlo dos CTT.

O bloquista vai mais longe, acrescentando que “se estão mesmo preocupados” os sociais democratas podem ainda: “apresentar uma iniciativa na Assembleia da República para repor o controlo público dos correios, para que este obedeça à lógica do serviço público e não à do lucro; ou recomendem ao governo regional do PSD que assuma o controlo público dos correios na Madeira”.