Associação Académica da Universidade da Madeira criticada por vender produtos a favor das propinas

01 Nov 2017 / 22:50 H.

O movimento Força de Estudantes da Madeira alertou em comunicado para o “descaramento” da Associação Académica da Universidade da Madeira, isto porque a AAUMa está, ao que tudo indica, “a vender produtos a favor das propinas”.

O ‘porta propinas’ e os lápis com a inscrição ‘Eu pago propinas’ são alguns dos casos que a Força de Estudantes da Madeira faz questão de criticar e entender como “algo inadmissível”, devido ao facto desta posição defender o ensino gratuito.

“O nosso movimento é anti-propinas, pois o ensino é ou pelo menos deveria ser gratuito, público e de qualidade em todos os seus graus, como refere o artigo 74 da Constituição da República Portuguesa”, referiu Diogo Henriques em nota enviada à imprensa.

Para além destas questões, o porta-voz da contestação disse ainda que esta “é uma questão de igualdade de oportunidades” e que “infelizmente muitos sonhos são em vão” pelo valor “exorbitante” a pagar por esta mensalidade obrigatória no Ensino Superior.

Outras Notícias