Ambiente do estádio do Olympiakos pode “galvanizar” Sporting

11 Set 2017 / 23:22 H.

Jorge Jeus considerou hoje, na véspera do Olympiakos-Sporting para a fase de grupos da Liga dos Campeões de futebol, que o ambiente do Pireu pode “galvanizar” a equipa portuguesa.

O treinador do Sporting voltou a reforçar que a equipa está nesta fase para seguir em frente na prova, ambicionando bons resultados em todos os campos. “O ambiente pode ter alguma influência em termos de motivação para o Olympiakos, mas também galvaniza o adversário, que somos nós”, sublinhou.

“Confiamos muito na qualidade dos jogadores do Sporting”, assegurou Jesus, que espera motívação e empenho “igual ao que aconteceu na Roménia”, quando o clube português goleou o Steaua por 5-1.

De qualquer forma, Jorge Jesus espera muitas dificuldades e “momentos complicados”. “Vamos ser apertados, mas isso são dificuldades que esperamos. Conhecemos bem o valor do adversário”, disse.

Elogiou especialmente a linha de ataque, “com jogadores criativos e com fantasia no plano ofensivo, como Fortounis, Seba e Marin, todos eles já bem conhecidos e referenciados na preparação do jogo”.

O técnico ‘leonino’ prefere não “separar” o valor do adversário atual do dos outros dois clubes, FC Barcelona e Juventus. “Temos de ter capacidade para jogar com os melhores, temos todas as capacidades de vencer o jogo com quem quer seja”, sustentou, acrescentando: “Na ‘Champions’ não há favoritos, o favoritismo vê-se dentro de campo.”

Jesus teve ainda ocasião para elogiar o treinador adversário, que na última época orientava o Legia de Varsóvia, Besnik Hasi, referindo que este “tem um conhecimento profundo” do Sporting, que defrontou na última época.

Em termos de possíveis ‘baixas’, Jesus não deu ainda nenhuma por certa, mas admitiu que Piccini viajou mesmo ‘à condição’, depois da lesão contra o Feirense.

O lateral-direito “pode jogar de início ou ir para o banco e ser alternativa”, explicou, mas isso só o saberá na terça-feira. Falou das opções que tem e que passam por Battaglia, já testado na posição com o Feirense, e Ristovski.

“Até amanhã [terça-feira], não há certezas abasolutas, mas há mais dois casos, além de Piccini”, adiantou, sem explicar quais.

Rui Patrício foi o jogador que acompanhou Jesus na conferência de imprensa e o guarda-redes admitiu que “não sofrer golos é meio caminho andado para vencer o jogo”.

“Não já jogos fáceis, todos queremos estar na ‘champions’ e dar o melhor contra todos para ganhar sempre, é disso que a gente vive, é de vitórias”, disse ainda.

“Estamos mais preparados, estamos melhor este ano, temos jogadores com mais experiência, focados em fazer o melhor em prol da equipa”, reforçou.

Para Rui Patrício, a linha avançada do Olympiakos é mesmo o maior problema: “A frente de ataque é muito forte, temos de estar focados em pará-los.”

O guarda-redes ‘leonino’ considera ainda que o ambiente “fervoroso” no estádio Karaskaikis “não será problema” - “todos os jogadores gostam de jogar nesses ambientes”.

Olympiakos e Sporting defrontam-se, às 19:45 de terça-feira, em Atenas, em desafio da primeira jornada do grupo D da Liga dos Campeões, arbitrado pelo húngaro Viktor Kassai.

Outras Notícias