Protecção Civil envia SMS sobre restrições à circulação na Páscoa

09 Abr 2020 / 12:11 H.

A Proteção Civil está a enviar mensagens por telemóvel (SMS) à população sobre a situação de risco devido à pandemia covid-19 e sobre as restrições especiais de circulação a adotar entre hoje e a próxima segunda-feira.

Em comunicado, a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) adianta que o envio das mensagens escritas começou às 10:00 para as populações dos distritos de Coimbra, Leiria, Santarém, Lisboa, Setúbal, Portalegre, Évora, Beja e Faro.

Às 13:00 as mensagens por telemóvel chegarão aos cidadãos dos distritos de Viana do Castelo, Braga, Porto, Bragança, Vila Real, Aveiro, Viseu, Guarda e Castelo Branco.

“COVID19: Especiais restrições de circulação 9 a 13 abril. Nesta Pascoa fique em casa. Previna contagio. Info em covid19estamoson.gov.pt / www.prociv.pt / ANEPC”, é o conteúdo do SMS que está ser enviada em português e inglês.

O conteúdo dos SMS foi enviado pela ANEPC de forma eletrónica para os operadores de comunicações móveis, que por sua vez o remete para os seus clientes, permitindo uma cobertura muito significativa da população.

As novas restrições de circulação impostas na renovação do estado de emergência estipulam que entre as 00:00 de hoje e as 24:00 de dia 13 de abril, as deslocações não poderão fazer-se para fora do concelho de residência, salvo em situações autorizadas, como por exemplo ir trabalhar.

A operação conjunta de fiscalização da PSP e da GNR conta com 35 mil elementos no terreno.

De acordo com os últimos dados da PSP e a GNR foram detidas, desde 03 de abril, quase meia centena de pessoas por violarem as restrições em vigor no estado de emergência para conter a pandemia covid-19, entre elas, 10 por violação da obrigação de confinamento e 18 por violação do dever geral de recolhimento.

Em Portugal, segundo o balanço feito na quarta-feira pela Direção-Geral da Saúde, registaram-se 380 mortes, mais 35 do que na véspera (+10,1%), e 13.141 casos de infeções confirmadas, o que representa um aumento de 699 em relação a terça-feira (+5,6%).

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 1,5 milhões de pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 87 mil.