Mais de 300 enfermeiros infectados e 1.750 em vigilância

03 Abr 2020 / 15:03 H.

Mais de 300 enfermeiros estão infectados com covid-19 e 1.750 encontram-se em casa em vigilância ativa, depois de terem estado em contacto com doentes, anunciou hoje Ordem dos Enfermeiros (OE).

“Estes são os primeiros resultados do inquérito lançado pela Ordem, na passada terça-feira, para conhecer a real situação dos enfermeiros que estão na linha de defesa da pandemia da covid-19”, revelou a OE em comunicado, em que refere que com 18 mil respostas, verificam-se 322 Enfermeiros infetados e 1.750 afastados de funções, em vigilância ativa em casa.

Estes profissionais aguardam o resultado do teste ao novo coronavírus, que provoca a doença covid-19.

Em apenas 48 horas, 18.306 enfermeiros responderam ao formulário, o que corresponde a cerca de 40% do número de enfermeiros que trabalham no Serviço Nacional de Saúde (SNS), segundo a mesma fonte.

“Ainda assim, com uma amostra mais pequena, os resultados confirmaram as suspeitas da OE, de que os dados que estão a ser avançados estão aquém da realidade”, atesta a Ordem.

O Porto é a cidade com maior número de enfermeiros infetados (104), seguida de Lisboa (62), Coimbra (46) e Braga (26).

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de um milhão de pessoas em todo o mundo, das quais cerca de 54.000 morreram.

Dos casos de infeção, cerca de 200.000 são considerados curados.

Em Portugal, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde, registaram-se 246 mortes, mais 37 do que na véspera (+17,7%), e 9.886 casos de infeções confirmadas, o que representa um aumento de 852 em relação a quinta-feira (+9,4%).