Tribunal turco ordena libertação de cinco ex-jornalistas do diário Cumhuriyet

13 Set 2019 / 03:12 H.

Um Tribunal de apelo turco ordenou ontem a libertação de cinco ex-jornalistas do Cumhuriyet, o principal diário da oposição, condenados a penas de prisão após um processo denunciado pelos defensores da liberdade de expressão, indicou o seu advogado.

Entre os jornalistas que devem ser libertados inclui-se o conhecido caricaturista Musa Kart. A sua libertação era aguardada “esta noite”, referiu à agência noticiosa AFO o advogado Tora Pekin.

Os cinco jornalistas fazem parte de um grupo de 14 trabalhadores do Cumhuriyet condenados a penas de prisão em 2018 e cujos apelos foram de seguida rejeitados por outro tribunal.

Os detidos foram acusados de apoiar nos seus textos três organizações consideradas “terroristas” pela Turquia, incluindo o Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK) e a rede do predicador Fethullah Gülen, que Ancara responsabiliza pelo fracassado golpe de julho de 2016.

O processo dos colaboradores do Cumhuriyet tornou-se emblemático nos ataques à liberdade de imprensa na Turquia sob a presidência de Recep Tayyip Erdogan.

O país ocupa o 157º lugar em 180 na classificação 2018 de liberdade de imprensa estabelecida pelos Repórteres sem Fronteiras.

O Cumhuriyet registou em 2018 uma difícil transição com a súbita alteração da equipa de diretores. Em protesto, diversas dezenas de jornalistas, incluindo a maioria dos que foram condenados durante o processo, apresentaram a demissão.