Sete mortos em tiroteio entre traficantes de droga e exército mexicano

15 Nov 2019 / 10:14 H.

Um tiroteio entre traficantes de droga e elementos do exército mexicano provocou sete mortes, incluindo um militar, na cidade mexicana de Nuevo Laredo, disseram fontes oficiais à agência Efe.

Um porta-voz do Grupo de Coordenação Estatal para a Construção da Paz em Tamaulipas, nordeste do México, disse à Efe que os disparos entre traficantes do Cartel do Nordeste e militares ocorreram na quinta-feira, nas ruas de Nuevo Laredo, na fronteira com os Estados Unidos.

“Civis armados agrediram o pessoal de Sedena em três situações que ocorreram em Nuevo Laredo na sequência de patrulhas realizadas por militares para inibir as ações de grupos criminosos”, disse Luis Felipe Rodríguez, porta-voz do Grupo de Coordenação.

Os primeiros relatórios indicavam que os traficantes dispararam sobre as tropas mexicanas e tentavam atrasar o avanço de veículos militares com dispositivos que rasgavam os pneus.

Durante a troca de tiros, sete pessoas morreram, seis delas consideradas agressoras e um militar. Também houve três soldados feridos e as autoridades confiscaram veículos e armas, explicou Rodriguez.

O porta-voz rejeitou a possibilidade de o confronto estar relacionado com uma transferência de presos da cadeia de Nuevo Laredo, que decorreu sem problemas na quinta-feira de manhã.

Nas últimas semanas, homens armados do Cartel do Nordeste - o antigo Zeta - mantiveram ataques constantes contra a polícia estadual, pois pretendem vingar a “execução extrajudicial” de oito de seus membros.

No início desta semana, atacaram a sede da polícia, mas as autoridades não relataram mortes nem feridos.

Os homens deste cartel, que se autodenominam “Tropa do Inferno”, assumiram o controlo de regiões urbanas na parte ocidental de Nuevo Laredo e viajam impunemente em veículos blindados semelhantes aos usados pelas forças armadas.

O Cartel do Nordeste é um dos dois grandes grupos que operam no estado fronteiriço de Tamaulipas e disputam a região contra o Cartel do Golfo para controlar o tráfico de drogas no estado vizinho do Texas.

Outras Notícias