ONU põe fim a 15 anos de missão de paz no Haiti apesar da grave crise no país

Haiti /
15 Out 2019 / 20:58 H.

O Conselho de Segurança da ONU terminou hoje 15 anos de operações de paz no Haiti, seguidas de uma simples missão política, deplorando, ao mesmo tempo, a grave crise política, social e económica que abala o país.

Numa reunião do Conselho dedicada a reduzir drasticamente a presença das Nações Unidas no país mais pobre do continente americano, a embaixadora norte-americana para a ONU, Kelly Craft, saudou “um dia histórico”, enquanto notou o impasse em que o país se encontra.

“Pedimos a todas as partes do Haiti que trabalhem pacificamente para responder aos desafios económicos e sociais que o país enfrente”, afirmou, lembrando que os Estados Unidos eram o maior doador bilateral, com 5,2 mil milhões de dólares (4,7 mil milhões de euros) de ajuda desde o terramoto de 2010.

Todos os indicadores estão atualmente no vermelho no Haiti e, em relatório divulgado hoje, o secretário-geral da ONU, António Guterres, mostrou-se particularmente pessimista.

“A longa crise multidimensional” que afeta o Haiti “desde julho de 2018, dificilmente parece estar neutralizada ou resolvida. Apelo a todos os interveniente que deixem de lado as suas diferenças e interesses particulares e trabalhem juntos par atirar o país dessa situação cada vez mais preocupante”, escreveu.

O Haiti é liderado por um governo demissionário há meses e as eleições legislativas agendadas para o final de outubro foram adiadas indefinidamente.

A oposição, mas também vários componentes da sociedade civil, multiplicam manifestações para exigir a renúncia do presidente Jovenel Moses. Muito discreto, este último lançou um apelo ao diálogo, recusado até agora pelos seus opositores.

A Missão das Nações Unidas para o Apoio à Justiça no Haiti (Minujusth), que tinha um milhar de polícias no país, terminou hoje. Vai ser substituída por um Escritório Integrado das Nações Unidas no Haiti (Binuh).

A Minujusth foi implantada em outubro de 2017. Foi uma sucessão da missão dos Capacetes Azuis -- Missão das Nações Unidas para a Estabilização no Haiti (Minustah) -- criada em 2004, após a deposição do presidente Jean-Bertrand Aristide sob a pressão de uma insurreição armada e revolta popular.

Tópicos

Outras Notícias