Notre-Dame: Bombeiros falam em “incêndio difícil” e em “importante dispositivo” destacado

15 Abr 2019 / 21:07 H.

Os bombeiros que estão a combater o fogo que hoje deflagrou na catedral Notre-Dame, em Paris, estão a caracterizar a situação como “um incêndio difícil”, referindo ainda que um “importante dispositivo” está destacado no local.

Na rede social Twitter, o Ministério do Interior francês referiu que no local estão cerca de 400 bombeiros.

Em declarações ao jornal francês Le Figaro, os bombeiros locais relatam que as chamas se propagaram muito rapidamente e tomaram conta do sótão do edifício histórico, construído entre os séculos XII e XIV.

O pináculo da catedral já caiu devido ao incêndio.

A Direção-geral de Segurança Civil francesa explicou, entretanto, que largar água através de meios aéreos não é uma opção para combater um incêndio neste tipo de edifício.

“A queda de água por avião neste tipo de edifício poderia levar ao colapso de toda a estrutura”, referiu o órgão na rede social Twitter.

O incêndio na catedral de Notre-Dame de Paris começou cerca das 18:50 locais (17:50 em Portugal) e atingiu toda a estrutura do edifício, segundo o porta-voz do monumento, André Finot.

Cerca de uma hora depois de ter começado o incêndio, o pináculo de Notre-Dame desmoronou-se.

Os bombeiros disseram que o incêndio terá começado no sótão da catedral e admitiram que a situação poderá estar ligada aos trabalhos de reabilitação do edifício, que é o monumento histórico mais visitado da Europa.

O Presidente francês, Emmanuel Macron, que tinha um discurso à nação agendado para esta noite, centrado em medidas de revitalização económica, adiou a comunicação em consequência do incêndio.

“Notre-Dame de Paris consumida pelas chamas. Emoção de uma nação inteira. Pensada para todos os católicos e para todos os franceses. Como todos os nossos compatriotas, estou triste esta noite por ver a arder uma parte de nós”, escreveu Macron na rede social Twitter, antes de se dirigir para o local.

Entre as primeiras mensagens de pesar e de solidariedade contam-se as dos presidentes dos Estados Unidos, Donald Trump, de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, e da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, bem como dos chefes de governo da Alemanha, Angela Merkel, e de Espanha, Pedro Sanchéz.

A catedral de Notre-Dame foi edificada em 1163 e iniciou a função religiosa em 1182, embora os trabalhos de construção tenham prosseguido até 1345.

Tópicos

Outras Notícias