Inflação na Venezuela baixou em Fevereiro mas média anual atingiu 2.295.981,8%

14 Mar 2019 / 19:44 H.

A taxa de inflação mensal baixou 137,9 pontos percentuais em fevereiro na Venezuela, passando de 191,6% em janeiro para 53,7%, e a média anual atingiu os 2.295.981,8%, segundo dados divulgados hoje em Caracas pelo parlamento, maioritariamente da oposição.

Os dados foram divulgados pela Comissão de Finanças da Assembleia Nacional (parlamento), entidade que desde há dois anos regista o índice inflacionário no país, devido à falta de estatísticas oficias.

“Nós não escondemos [os dados], publicamo-los porque somos gente séria, tanto quando sobe, como quando baixa. Em fevereiro a taxa mensal de inflação foi de 53,7%, substancialmente menor que no mês anterior”, disse aos jornalistas o porta-voz da comissão, José Guerra.

O parlamentar sublinhou, contudo, que “não há de quê alegrar-se”, porque a situação no país “é uma catástrofe”.

“As pessoas não têm dinheiro para comprar. A queda do salário é tão brutal que não há consumo no país. Falamos de uma queda do consumo a níveis tão baixos que nunca antes se tinha visto na Venezuela”, disse José Guerra, antevendo em março “uma nova aceleração na subida dos preços”.

Segundo o deputado, “a quebra do sistema elétrico fez os preços subirem significativamente e ‘dolarizou-se’ ainda mais a economia”.

José Guerra considerou haver um novo fator que o índice de preços deve ter em conta, o apagão no sistema de pagamentos.

“Não houve maneira de poder usar os cartões, após a interrupção da eletricidade, o que ajudou a comprimir a procura”, declarou.

“Se não podes pagar em dinheiro, se não podes pagar com débito pela quebra do sistema eletrónico, o que fica é pagar em dólares. Vinte por cento da população tem divisas estrangeiras e 80% está praticamente indefeso”, avisou.

Outras Notícias