Tranquada Gomes apresenta voto de pesar pela morte de D. Maurílio Gouveia

19 Mar 2019 / 17:50 H.

O Presidente da Assembleia Legislativa da Madeira lamenta o falecimento do arcebispo madeirense D. Maurílio Jorge Quental de Gouveia, considerando que representa “uma grande perda para a sociedade madeirense”.

Tranquada Gomes relembra um homem de “assinalável cultura e humanismo” que foi reconhecido pela comunidade em geral e pela eclesiástica em particular, pela excelência da acção pastoral que desenvolveu. “Enfrentou o último período da sua vida com grande dignidade, serenidade e imensa fé, no “caminho de volta para o Pai”, tal como me referiu durante a visita que efectuei em Dezembro de 2018, no eremitério de Gaula”, refere Traquanda Gomes, apresentando à família enlutada, sinceras condolências.

Natural do Funchal, D. Maurílio de Gouveia foi ordenado bispo na Sé do Funchal em 1974. Em 1978 foi nomeado arcebispo titular de Mitilene e vigário-geral do patriarcado de Lisboa e, três anos depois, arcebispo de Évora, tendo completado 27 anos à frente desta diocese, num ministério fortemente marcado pelo carácter de proximidade às pessoas.