Trabalhadores do Pingo Doce queixam-se ao sindicato devido ao funcionamento normal das lojas

17 Mar 2020 / 17:00 H.

Trabalhadores do Pingo Doce queixam-se ao SITAM, por todas as lojas estarem a funcionar com toda a normalidade.

A direcção do SITAM (Sindicato dos Trabalhadores de Escritório, Comércio e Serviços da RAM) tem recebido diversas queixas de trabalhadores da empresa “Lido Sol II – Distribuição de Produtos Alimentares, SA”, lojas “Pingo Doce”, sobre o facto de a empresa, em todas as suas lojas, estar a funcionar com toda a normalidade, incluindo a horária. Ou seja: não restringe os horários de funcionamento. Também não limita a entrada de clientes. A entrada é livre, independentemente do número de clientes que estejam dentro de qualquer loja. Aos trabalhadores não é concedida qualquer protecção especial. Tudo gira em torno de uma rotina, indiferente à pandemia denominada de coronavírus”, pode ler-se no comunicado enviado à nossa redacção.

“No seu relato, os trabalhadores temem pela sua saúde, pois entendem, as autoridades sanitárias também – que deveria haver distribuição de luvas e outros géneros de protecção por lidarem com centenas de pessoas diariamente, oriundas de todas as regiões do Mundo. Destacam que não existe quaisquer cuidados em manter os clientes afastados dos trabalhadores à distância autoritariamente determinada – porquanto no seu entendimento e das autoridades sanitárias também – este afastamento deve acontecer e realçam desleixo junto das “Operadoras de Caixa” – uma zona extremamente vulnerável”, conclui o comunicado do SITAM.