“Consultas são canceladas, mas sem nenhuma data prevista para remarcação”, acusa Filipe Olim

13 Dez 2018 / 15:55 H.

A Comissão de Utentes do Serviço Regional de Saúde esteve hoje junto ao Hospital Dr. Nélio Mendonça, numa iniciativa que serviu para “denunciar o inaceitável cancelamento de consultas e os constrangimentos que causam aos utentes do Serviço Regional de Saúde”.

De acordo com o porta-voz desta comissão, Filipe Olim, “já não bastavam as longas listas de espera das consultas, agora os utentes do Serviço Regional de Saúde defrontam-se com o constante cancelamento de consultas pelas quais tanto esperavam”.

“A maior parte dos utentes são idosos e estando com problemas de saúde e mais debilitados é inconcebível que o Serviço Regional de Saúde assuma estas posições. Temos utentes que vêm do Porto Santo e de concelhos distantes da ilha da Madeira, têm enormes encargos com transportes e ao chegarem ao local das consultas descobrem que foram canceladas”, acusou Filipe Olim, ao qual lhe chegaram relatos de utentes que “têm necessidade de transporte” e “ao estranharem” o facto destes “não chegarem” à porta de casa “entraram em contacto com o hospital, para descobrirem que a consulta tinha sido cancelada”.

“Atenção que as consultas são canceladas, mas sem nenhuma data prevista para a remarcação. A Saúde é um direito e só há democracia com um Serviço Regional de Saúde de qualidade e para todos!”, concluiu o porta-voz da Comissão de Utentes do Serviço Regional de Saúde.

Outras Notícias