Albuquerque faltou a 56 reuniões de Câmara em quatro anos

Autarquia justifica a ausência justamente por Cafôfo estar a gozar período de férias

21 Fev 2019 / 08:57 H.

Já há ‘troco’ ao voto de protesto pelas ausências repetidas do presidente do município do Funchal que a vereação social-democrata leva à sessão ordinária de autarquia: “Infelizmente a oposição na Câmara do Funchal especializou-se na baixa política, sem sentido, sem nexo, e sem consequência”. Paulo Cafôfo “está em pleno gozo de férias”, no entanto a maior ‘farpa’ vai para o facto de ser divulgado que Miguel Albuquerque faltou 56 reuniões em quatro anos quando este era presidente do município.

Em 2013, em 37 reuniões Albuquerque faltou 12; Em 2012, em 47 reuniões faltou 16; Em 2011, em 45 reuniões foram 15; Em 2010, em 43 reuniões não compareceu 13 .

Para Miguel Iglésias, chefe de gabinete de Paulo Cafôfo, a actual vereação do PSD-M “continuam sem qualquer ideia pertinente para o desenvolvimento da cidade, fixando-se no insulto fácil a Paulo Cafôfo. No entanto, os funchalenses lembram-se bem dos mandatos do PSD, e não querem voltar a um passado de má gestão, incuria e arrogância perante a população”, declara em jeito de crítica.

O PSD apresenta esta manhã, em reunião de Câmara, um voto de protesto pelas ausências repetidas de Cafôfo, que, apesar da legislação em vigor, nomeadamente as Leis n.º 29/87 , nº 169/99 ou a 75/2013, exigem que o edil cumpra as suas funções a tempo inteiro, e sob regime de exclusividade.

“Temos um presidente de Câmara que abandonou o Funchal, que enceta viagens a Londres, a Lisboa ou aos Açores, sem que nenhuma destas deslocações contribua para a resolução dos problemas da Cidade e das pessoas”, apontam os vereadores social-democratas. A resposta não demorou com a soma das ausências do líder social-democrata.

Outras Notícias