Primeiro capítulo do ‘monopólio’ a quatro da Taça da Liga decide-se em Braga

Benfica e FC Porto disputam na terça-feira, às 19h45, a primeira meia-final

Braga /
20 Jan 2019 / 12:41 H.

Benfica, FC Porto, Sporting e o anfitrião Sporting de Braga decidem de terça-feira a sábado, na ‘final four’ da Taça da Liga, o primeiro capítulo do ‘monopólio’ em que transformaram a época futebolística 2018/19 em Portugal.

Na ‘Pedreira’, Benfica, vencedor de sete edições, e FC Porto, que nunca ganhou, disputam na terça-feira a primeira meia-final e, no dia seguinte, o Sporting, detentor do troféu, e o Sporting de Braga, ‘campeão de inverno’ em 2012/13, jogam a segunda.

A prova fecha no sábado, ficando decidido o primeiro de três troféus só ao alcance destes quatro conjuntos, que são, de forma folgada, os quatro primeiros do campeonato e jogarão também as ‘meias’ da Taça de Portugal, que inclui o dérbi lisboeta.

Os dois clubes da capital podem também vir a encontrar-se na final da Taça da Liga -- seriam três ‘dérbis’ em 12 dias -, reeditando a edição 2008/09, mas pode igualmente repetir-se a de 2012/13, entre FC Porto e Sporting de Braga.

Na terça-feira, ‘águias’ e ‘dragões’ abrem as ‘hostilidades’, no que será o segundo confronto da época entre ambos: em 7 de Outubro de 2018, na Luz, o Benfica venceu por 1-0, com um golo do suíço Seferovic, em encontro da sétima ronda da I Liga.

Depois disso, muito mudou, sendo que os ‘dragões’ não mais perderam, somando 20 vitórias -- incluindo 18 consecutivas, igualando o recorde histórico do Benfica de 2010/11 -, e um empate, com o Sporting, em Alvalade.

Por seu lado, os ‘encarnados’ já nem têm o mesmo treinador, sendo que Bruno Lage, o sucessor de Rui Vitória, apresenta-se 100% vitorioso, em quatro jogos, os dois últimos em Guimarães, face ao Vitória, invicto esta época com os outros semifinalistas.

Na prova, o Benfica superou o FC Porto nos anteriores três confrontos, na final de 2009/10 (3-0 no Algarve) e nas meias-finais de 2011/12 (3-2 na Luz) e de 2013/14 (4-3 nos penáltis, após 0-0 nos 90 minutos, no Dragão).

Quanto às equipas, e em relação aos jogos do fim de semana, Lage recupera Ruben Dias, poderá ter Fejsa e ainda não deverá contar com Jonas, enquanto Sérgio Conceição deve continuar sem Otávio e Aboubakar, mas talvez tenha Danilo e Maxi Pereira.

Para quarta-feira, está marcada a segunda meia-final, no mesmo local onde, a 24 de Setembro de 2018, o Sporting, então ainda de José Peseiro, sofreu o primeiro desaire da época, ao perder por 1-0, ‘culpa’ de Dyego Sousa, o actual melhor marcador da I Liga.

Esse encontro foi um dos muito exemplos do poderio dos ‘arsenalistas’, como demonstram os escassos dois desaires -- por 1-0 no Dragão e por 6-2 na Luz -- nos 27 jogos oficiais disputados na presente temporada, sob o comando de Abel Ferreira.

Por seu lado, os ‘leões’ estão bem diferentes, quatro meses depois, já que, entretanto, passaram a ser comandados pelo holandês Marcel Keizer, que entrou em ‘grande’, com sete vitórias seguidas, mas foi perdendo ‘gás’.

O enorme entusiasmo - alicerçado em vários jogos pautados por um futebol ofensivo e muitos golos -- já deu lugar a interrogações, face aos resultados nos jogos mais exigentes (0-1 em Guimarães, 1-2 em Tondela e 0-0 na recepção ao FC Porto).

Na Taça da Liga, Sporting e Sporting de Braga nunca se encontraram a eliminar, somando apenas um jogo na fase de grupos, em 2009/10, que terminou com o triunfo dos ‘leões’ por 2-1, em Alvalade, com Abel Ferreira como lateral direito.

Os dois embates das meias-finais estão agendados para as 19h45, tal como a final.