Marítimo pretende tranquilidade e pede apoio aos sócios

09 Jan 2019 / 08:39 H.

O Marítimo pediu hoje tranquilidade para a equipa de futebol, num comunicado em que pede também o apoio dos sócios para ajudar a ultrapassar um “ciclo negativo”.

A contestação tem aumentado ao longo desta temporada, na qual o emblema ‘verde-rubro’ esteve 16 jogos sem ganhar, um recorde no clube, mas que chegou ao fim na jornada passada, na qual os insulares venceram o Portimonense, nos Barreiros, por 2-1, resultando na saída dos lugares de despromoção da I Liga.

O conselho de administração da SAD e a direção do clube “repudiam e negam (...) as acusações publicamente feitas quanto a aspetos internos da gestão corrente da SAD e do clube, manifestando total disponibilidade para, de forma transparente, prestar todas as informações e disponibilizar todos os elementos que os acionistas e os sócios entendam necessários e adequados ao seu cabal esclarecimento”.

Para que tudo fique clarificado, o SAD e clube “convidam todos os acionistas e sócios a comparecerem nas assembleias gerais que serão brevemente convocadas” e pedem que “nelas participarem ativamente”, prometendo responder a todas questões que entendam pertinentes.

No terceiro e último ponto, “sublinham e reiteram o total compromisso dos órgãos sociais com o atual momento desportivo da equipa de futebol profissional, e o seu foco absoluto em lhe proporcionar a necessária tranquilidade e as condições de trabalho adequadas a ultrapassar um ciclo negativo”.

A administração da SAD e a direção concluem “exortando os sócios a contribuírem para esse objetivo com “o apoio incondicional e abnegado como o prestado no passado sábado e a absterem-se de condutas que em nada servem a união e sucesso do clube”.