Incidentes da Marinha Grande ainda sem consequências

14 Jan 2019 / 11:37 H.

Um dia depois dos incidentes que envolveu a equipa técnica da equipa feminina do Madeira Andebol SAD, relembre-se Sandra Fernandes e João Vieira foi alvo de insultos, tentativa de agressão com adeptos do SIR 1.º de Maio/Colégio João de Barros a atirarem bananas na direção destes responsáveis, com mais insultos sobre a Madeira e os madeirenses, pouco ou nada se sabe das eventuais consequências deste caso. Depois da equipa de arbitragem ter sido infeliz no trabalho desenvolvido em campo, a que não estará alheio o ambiente criado, o DIÁRIO tentou um contacto com a técnica do Madeira SAD que nesta altura e com toda a amabilidade se recusou a falar mais sobre o caso deixando para quem de direito tomar alguma posição, mas ainda ssim salientando, ‘quero é segurança no próximo jogo’. De resto a técnica salientou que o foco está no próximo fim de semana onde as madeirenses actuarão para os oitavos de final da Taça de Portugal na Marinha Grande e de novo contra o SIR 1.º de Maio/Colégio João de Barros.

Estes incidentes que segundo apuramos já são repetitivos em outros momentos. (o técnico Marco Freitas do CS Madeira já foi alvo de uma tentativa de agressão), tiveram sujeitos bem identificados como adeptos do clube da casa, que de uma viatura atiraram bananas na direção de Sandra Fernandes e João Vieira. Sem policiamento obrigatório os jogos do campeonato nacional da I Divisão, nesta altura só mesmo no relatório da equipa de arbitragem pese embora os acontecimentos tenham sido fora do recinto do jogo, é que a Federação poderá ter alguma palavra a dizer. Resta também a este nível saber se os responsáveis do Madeira Andebol SAD e da própria Associação de Andebol da Madeira tomarão alguma posição.