CMF dá incêndio como oficialmente extinto às 22h03

22 Fev 2019 / 23:02 H.

Através de um comunicado dirigido à imprensa, a Câmara Municipal do Funchal (CMF) informa que o incêndio que estava a decorrer na Baixa do Funchal, no antigo edifício da Insular de Moinhos, foi extinto às 22h03.

“A autarquia agradece, sem excepção, a todos os bombeiros, entidades e meios envolvidos, pela extraordinária capacidade de resposta demonstrada hoje”, pode ler-se na nota do executivo.

Não obstante, os bombeiros vão manter-se no local durante toda a noite, disse o vice-presidente da câmara, Miguel Gouveia.

“O objectivo é combater eventuais reacendimentos que possam ocorrer”, disse o vereador da Câmara Municipal do Funchal, sublinhando que a área à volta do edifício vai ser interditada à circulação enquanto decorre uma peritagem à estrutura, abarcando o largo do Pelourinho e a travessa da Malta.

Por sua vez, o vereador responsável pela Protecção Civil, João Pedro Vieira, referiu que do edifício os bombeiros retiraram uma pessoa que foi encaminhada para o Hospital Central do Funchal e uma outra que, segundo testemunhas, saiu pelos seus próprios meios.

João Pedro Vieira realçou a prontidão da intervenção dos Bombeiros Sapadores do Funchal e Voluntários Madeirenses que, sete minutos após o alerta (19h15) já se encontravam no terreno.

O incêndio teve a intervenção de 24 viaturas e mais de 60 homens dos Bombeiros Sapadores do Funchal, Voluntários Madeirenses e dos Bombeiros Municipais de Santa Cruz e Voluntários de Câmara de Lobos.

A PSP vedou toda a zona e, em colaboração com os bombeiros, evacuou os prédios da rua Fernão de Ornelas, bem como retirou as respectivas botijas de gás.

“Vamos contactar o Laboratório Regional de Engenharia Civil para, em conjunto, com o nosso Departamento de Infraestruturas e Equipamentos, fazer uma avaliação à infra-estrutura do edifício”, disse o vereador João Pedro Vieira, referindo que o imóvel já se encontrava devoluto há alguns anos, tendo sido adquirido pela empresa AFA para a construção de uma unidade hoteleira.

Desde o primeiros minutos que o DIÁRIO mostrou o inferno no centro do Funchal. Veja os videos que emitimos em directo no nosso Facebook.

Outras Notícias