Primeiros quatro temas para a final do Festival da Canção estão apurados

Matay, Conan Osíris, Calema e Ana Cláudia são os primeiros finalistas

17 Fev 2019 / 11:36 H.

A canção “Telemóveis”, composta e interpretada por Conan Osíris foi a mais votada pelo público na primeira semifinal do Festival da Canção, que apurou na noite de ontem quatro temas para a final do concurso, a 2 de Março em Portimão.

Além de “Telemóveis”, que ficou com uma pontuação final de 19 pontos (sete pontos do júri e doze do público), foram ainda apuradas para a final: “Perfeito”, composta por Tiago Machado e interpretada por Matay, com 22 pontos (12 do júri e oito do público), “A dois”, composta e interpretada pelos Calema, com 18 pontos (10 do júri e oito do público) e “Inércia”, composta pelos D’Alva e interpretada por Ana Cláudia, com 13 pontos (oito do júri e cinco do público).

Um outro tema, “É o que é”, composto pelos D.A.M.A. e Francisco Clode e interpretada por João Campos, tinha conseguido uma pontuação final de 13 pontos. Mas, nas semifinais, em caso de empate é o voto do júri que prevalece, e este tema tinha obtido seis pontos do júri.

De fora do concurso ficaram, além de “É o que é”, “O meu sonho”, composta por Lura e interpretada por Soraia Tavares, “Mais brilhante que mil sóis”, composta por Flak e interpretada por Ela Limão, e “Hoje”, composta e interpretada por Filipe Keil.

As restantes quatro canções finalistas serão escolhidas na segunda semifinal, marcada 23 de Fevereiro, que, tal como a primeira, decorre nos estúdios da RTP em Lisboa.

Nesse dia concorrem “O Jantar” (composta por Pedro Pode e interpretada João Couto), “O Lugar” (André Tentúgal/ Lara Laquiz), “Igual a ti” (composta e interpretada por NBC), “Mundo a mudar” (Frankie Chavez/Madrepaz), “Debaixo do luar” (Rui Maia/Mila Dores), “Mar Doce” (Mariana Bragada), “Lava” (Miguel Guedes/Dan Riverman) e “Pugna” (Surma).

Nas semifinais, o peso das votações é repartido entre os telespectadores e um júri presidido por Júlio Isidro, cujos elementos foram escolhidos pela RTP e do qual fazem parte as cantoras Rita Redshoes, Isaura, Maria João e Selma Uamusse, o radialista Álvaro Costa e o encenador e ator Pedro Penim.

Na final, as votações do júri serão feitas por representantes de sete regiões de Portugal Continental e ilhas.

Em caso de empate, nas semifinais prevalece a escolha do júri e, na final, a do público.

À semelhança do ano passado, a RTP voltou a convidar, para as semifinais, artistas para recuperarem canções do concurso, desde os anos 1960 até à atualidade. Hoje, coube aos Cais Sodré Funk Connection trabalharem as canções. No dia 23 de fevereiro é a vez dos Kumpania Algazarra.

Os temas a concurso podem ser ouvidos, desde 21 de Janeiro, no ‘site’ da RTP.

Este ano, a RTP lançou o convite a 14 compositores para que apresentassem uma canção original, inédita, no concurso. A estes juntaram-se dois autores que venceram concursos promovidos pela Antena 1 (um através do programa “Masterclass”, aberto a quem não tenha até aqui música editada, e o outro através de um concurso de livre submissão pública).

Mariana Bragada e Filipe Keil foram escolhidos, respetivamente através do programa “Masterclass” e do concurso de livre submissão pública, e os restantes convidados pela RTP.

O vencedor do Festival da Canção irá representar Portugal no Festival Eurovisão da Canção, em Maio em Israel.

Outras Notícias