Coro de Câmara promete projectar obras para fora da ilha

13 Jan 2019 / 22:34 H.

O Coro de Câmara da Madeira (CCM) pretende, nos próximos quatro meses, “lançar-se num empreendimento arrojado” que visa “ajudar a difundir o panorama cultural insular madeirense e a expansão das suas competências lúdicas para lá das limitações geográficas”. A informação consta de uma numa nota divulgada esta tarde pela direcção da instituição, que faz um balanço da actividade em 2018 e deixa uma breve antevisão do que pretende desenvolver no corrente.

Assim, a nova temporada artística do Coro de Câmara foi dividida em três quadrimestres, com trabalhos bem definidos para cada um deles. Na primeira fase, de Janeiro até Abril, o CCM promete o referido “empreendimento arrojado” que “pretende ser um paradigma do trabalho futuro deste agrupamento”, com “obras marcantes, que se projectem para lá da ilha em que se enformam”. A direcção reconhece que se trata de “um objectivo ambicioso que o Coro de Câmara da Madeira quer partilhar com todos os amantes da música”.

No balanço ao ano passado, o CCM destaca as mais de 180 acções que “fizeram de 2018 o ano de consolidação de um desígnio que se traçou há quase 50 anos”. A representação insular e nacional no evento ‘On Stage’, em Praga, foi uma dessas acções. Por outro lado, o mês de Dezembro, com a apresentação de mais de uma dezena de actuações, “foi a ‘prova de fogo’ de um grupo que se caracteriza pela união e a solidariedade dos e entre os seus membros”, refere a mesma nota.

Tópicos

Outras Notícias