Liga Árabe pede a Guatemala que anule transferência de embaixada para Jerusalém

Egipto /
08 Mar 2018 / 16:20 H.

O secretário-geral da Liga Árabe, Ahmed Abul Gheit, pediu hoje à Guatemala para rever a sua decisão sobre Jerusalém e anular a transferência da sua embaixada em Israel para aquela cidade, segundo a agência oficial egípcia MENA.

Gheit enviou uma carta urgente ao presidente da Guatemala, Jimmy Morales, expressando “ressentimento” e considerando ser “lamentável que a Guatemala seja o único país, além dos Estados Unidos” a reconhecer Jerusalém como a capital de Israel e a mudar a embaixada de Telavive para a designada cidade santa.

“A Liga Árabe continua a desejar manter boas relações com a Guatemala (...), no entanto, isso exige que a Guatemala reveja a sua posição em relação a Jerusalém para anular a decisão de transferir a sua embaixada para esta cidade sagrada, que continua a ser território palestiniano ocupado”, escreveu Gheit.

Morales anunciou na segunda-feira que a transferência da embaixada da Guatemala em Israel de Telavive para Jerusalém ocorrerá em maio, depois de ter divulgado a decisão a 25 de Dezembro.

A Guatemala, que foi o primeiro país a seguir a decisão norte-americana, anunciada pelo Presidente Donald Trump a 6 de Dezembro, secundou uma vez mais os Estados Unidos, que indicou a 23 de fevereiro que previa abrir a nova embaixada em Jerusalém a 14 de maio, para coincidir com o 70.º aniversário da criação do Estado hebraico.

Israel ocupou Jerusalém Oriental em 1967 e anexou-a em 1980, declarando toda a cidade como a sua capital indivisa contra a posição da comunidade internacional.

Os palestinianos reivindicam Jerusalém Oriental como capital do futuro Estado da Palestina a que aspiram.

O consenso internacional é que o estatuto de Jerusalém seja acordado em negociações entre israelitas e palestinianos.

Outras Notícias