Chuvas mataram 47 pessoas na província angolana do Huambo desde Setembro

Angola /
21 Fev 2018 / 12:49 H.

A actual época das chuvas em Angola já provocou, desde setembro do ano passado, só na província do Huambo, um total de 47 mortos e 38 feridos, informou a Protecção Civil.

O balanço, com dados até 20 de Fevereiro, foi feito hoje à agência Lusa pelo porta-voz do comando provincial do Huambo do Serviço Nacional de Protecção Civil e Bombeiros, Bruno Miguel Laurindo, adiantando que as descargas eléctricas e o desabamento de residências foram as principais causas de morte.

De acordo com o responsável, as vítimas mortais naquela província registaram-se sobretudo nos municípios do Huambo, Caála, Longonjo e Bailundo, tendo os bombeiros contabilizado ainda, no mesmo período, 37 residências destruídas totalmente e 202 destruídas parcialmente.

Foram igualmente destruídas pelas chuvas, na província do Huambo, quatro escolas, 12 igrejas e uma ponte.

“As vítimas mais vulneráveis foram assistidas com o apoio das comissões municipais do serviço de protecção civil”, sublinhou Bruno Miguel Laurindo, que apesar de considerar “preocupante” a época chuvosa, que se prolonga até maio, assegurou que a situação “está controlada”.

“Temos informações do Instituto de Meteorologia que ainda vai chover e antevemos desde já danos elevados. Tende a aumentar, porque ainda vai chover e teremos danos materiais elevados”, adiantou.

Questionado sobre a disponibilidade dos recursos humanos e técnicos a nível do comando provincial do Huambo do Serviço Nacional de Protecção Civil e Bombeiros para acudir os cidadãos, aquele oficial admitiu a atual situação de carência de meios técnicos.

“Em termos de recursos humanos estamos bem servidos, agora carecemos mesmo é de material técnico para assistir as vítimas, como mais viaturas e outros meios de suporte à nossa actividade”, concluiu.

Outras Notícias