Jorge Carvalho destaca importância das artes no desempenho dos alunos

05 Set 2018 / 13:11 H.

O secretário da Educação entende que, “através das suas inúmeras dinâmicas, as artes contribuem de forma significativa para um melhor desempenho dos alunos e das escolas” da Região. Jorge Carvalho falava na abertura do IX Congresso de Educação Artística, que aconteceu na Escola Horácio Bento Gouveia.

Na mesma ocasião, o governante garantiu que tem sido uma aposta do executivo, que integra, a educação e formação dos jovens pelas artes. “Entendemos que a formação holística do indivíduo passa por esta componente no sentido de termos crianças e jovens e futuros adultos sensibilizados para as artes”.

Jorge Carvalho disse ser importante que, enquanto sociedade e Governo, tenhamos “a capacidade de intervenção e de sensibilização junto dos jovens, para a criatividade e para a exteriorização das nossas emoções porque é também pelas artes que afirmamos a nossa cultura e aquilo que somos enquanto Região”.

Em tom de desafio, o secretário da Educação afirmou: “Cabe-nos, enquanto educadores, administradores, professores, criarmos condições para que cada um, encontrado esse talento, o desenvolva (...). A escola deve ser um espaço de desenvolvimento desses talentos.”

A falar perante os participantes no Congresso, que decorre até sexta-feira, Jorge Carvalho apelou “ao melhor aproveitamento das palestras previstas e desejo de que, no final, a troca de experiências e, acima de tudo, o contacto com boas práticas se tornem fundamentais e essenciais num processo que se quer dinâmico e evolutivo seja ele social, educativo ou artístico”.

Na mesma ocasião, foram distinguidas duas entidades, uma singular e outra colectiva, através do Prémio Educação Artística 2018.

O prémio professor foi para Zélia Gomes, como referido, “figura incontornável no espaço regional, pela sua entrega e envolvência à prática coral. Ao longo da sua carreira, para além de ser corresponsável pela formação de vários jovens que hoje integram projectos artísticos de âmbito nacional e internacional, foi uma grande impulsionadora de classes de conjunto, com sucesso reconhecido, em diferentes palcos”

O prémio instituição foi atribuído à Associação Recreio Musical União da Mocidade, “com uma longevidade impressionante, ao longo dos seus 105 anos de existência, tem contribuído para a aprendizagem e o crescimento artístico de muitas crianças e jovens da Madeira, sendo uma instituição importantíssima no panorama da educação artística regional.”