CMF apresenta “diagnóstico” para “curar” o Funchal

Foi apresentado, esta quarta-feira, o site do Gabinete da Cidade, um ano após o início dos trabalhos que surgiram na sequência dos incêndios de 2016

06 Dez 2017 / 16:36 H.

Aconteceu, esta tarde, a apresentação pública do site do Gabinete da Cidade no Salão Nobre dos Paços do Concelho do Funchal. O arquitecto Paulo David, coordenador do Gabinete da Cidade, e o presidente Paulo Cafôfo abordaram o trabalho realizado por este organismo, desde a sua constituição em Agosto do ano passado, lançando também algumas novas ideias sobre o futuro da cidade.

Este projecto, que surge no rescaldo dos incêndios que atingiram o Funchal em 2017, sob a coordenação dos arquitectos Paulo David e João Favila e a consultoria científica de Gonçalo Byrne, constituiu para Paulo Cafôfo uma hipótese de “reverter um momento muito negativo, numa oportunidade para dar uma nova vida à cidade”, em que os arquitectos são chamados a “reflectir” sobre a mesma.

O site hoje apresentado constitui, assim, uma síntese do trabalho de “mapeamento” das “zonas críticas Funchal” levado a cabo por estes arquitectos, que visa transpor para “a acção” soluções para a revitalização do tecido urbano. Ou, nas palavras do Presidente da Câmara do Funchal: “O diagnóstico foi feito. A cidade precisa da cura”. A Avenida do Mar, o Largo do Município, as Ribeiras do Funchal e a Rua das Pretas foram alguns exemplos avançados pela Autarquia de intervenções futuras para “reinventar a cidade”.

Quando questionado pelo DIÁRIO, à margem da apresentação, sobre um eventual ‘debate de candidaturas’ do PS-M, Paulo Cafôfo recusou-se a comentar o assunto. Recorde-se que, tal como destacamos na edição de quarta-feira do nosso matutino, Carlos Pereira quer debater ideias e projectos para o PS-M e para a Madeira com a “candidatura siamesa” de Emanuel Câmara e Paulo Cafôfo. O desafio foi lançado pelo presidente da comissão executiva da candidatura do actual líder dos socialistas madeirenses, Carlos Jardim, que também convidou a comunicação social a organizar o confronto de ideias.