Câmara do Funchal reforça iluminação na Baixa para dinamizar economia local

06 Set 2018 / 11:21 H.

A Câmara Municipal do Funchal está a reforçar, optimizar e modernizar a iluminação pública da Baixa da cidade. Uma medida que se insere no Programa de Revitalização do Comércio do Funchal para “colmatar necessidades na iluminação em diversas ruas do Centro Histórico do Funchal, em vários casos a pedido dos próprios comerciantes, no âmbito do trabalho de grande proximidade que tem vindo a ser desenvolvido pela Autarquia junto dos mesmos”, explica o presidente da autarquia.

Paulo Cafôfo entende que esta medida “valoriza o espaço público, e confere segurança e conforto, quer para os nossos comerciantes, quer para residentes e turistas, com evidentes efeitos multiplicadores naquela que é dinâmica da cidade à noite.” O projecto que será executado em duas fases, já começou a ser concretizado na Rua das Pretas e representa, nesta primeira fase, um investimento municipal de 65 mil euros.

A aposta do Município conta já com uma intervenção piloto, com resultados “bastante evidentes para quem lá passa”. Trata-se da Ruas das Pretas que ficou “claramente valorizada, para satisfação dos comerciantes da rua, que foram parte activa no desenho desta solução, algo que a Autarquia preza e enaltece”, diz o autarca que avançou depois para um estudo mais abrangente das necessidades da Baixa a este nível.

Definidas duas fases de intervenção, a primeira integra ruas de intervenção prioritária e a segunda, as ruas que não carecendo de intervenção imediata, necessitam de melhor iluminação. Será feita a substituição das luminárias existentes, com um reforço em número, se for caso disso, bem como a adequação da iluminação à rua, através do ajuste da temperatura e da cor.

A Rua João Tavira, a Rua dos Tanoeiros ou a Rua do Frigorífico são exemplos de ruas a intervir desde já, nesta primeira fase.

Paulo Cafôfo acrescenta que esta intervenção não estaria completa se não atendesse às questões ambientais, razão pela qual foi tida em conta a mais recente tecnologia, com a melhor relação qualidade/custo. “Factores como eficiência energética, durabilidade e segurança conduziram à escolha da tecnologia LED, mas um ponto muito importante foi a adequação desta solução em específico a uma malha urbana carregada de edifícios antigos”. Foram, assim, escolhidas cores quentes, com temperatura adequada aos centros históricos, na sequência do que já se faz em várias outras cidades europeias.

Os benefícios da tecnologia que será instalada são múltiplos, destacando-se, desde logo, a redução significativa dos custos de consumo. “Tomando como referência as luminárias LED que substituíram as luminárias convencionais da Rua das Pretas, é possível uma redução de custos de consumo anuais na ordem dos 78%. Associam-se, assim, benefícios ambientais e económicos para o Município”, salienta Paulo Cafôfo, acrescentando que “graças à poupança gerada no consumo, a nossa estimativa é, aliás, que o investimento se pague a si próprio num período de sete anos”.

Outras Notícias