Um civil morto e dois feridos em bombardeamento na capital da Líbia atribuído a Haftar

Líbia /
31 Mar 2020 / 18:36 H.

Pelo menos um civil morreu e dois ficaram feridos num bombardeamento no sul de Tripoli, atribuído às forças de Khalifa Haftar, o homem forte do leste da Líbia, disse fonte militar ligada ao governo apoiado pela ONU na capital.

Segundo a mesma fonte próxima do governo de acordo nacional (GAN), o homem morreu quando desabou parte do prédio em que se encontrava no bairro de Ghargarash, nos subúrbios a sul de Tripoli.

O ataque não foi confirmado nem desmentido pelo Exército Nacional Líbio de Haftar, que lançou uma ofensiva contra a capital líbia a 4 de abril de 2019, quando se encontrava de visita oficial ao país o secretário-geral da ONU, António Guterres, numa mensagem clara para a comunidade internacional.

Desde então morreram cerca de 1.500 pessoas, incluindo mais de 300 civis, e 15.000 outras ficaram feridas, enquanto 130.000 pessoas foram obrigadas a fugir das suas casas.

Haftar contará com o apoio económico e militar do Egito, Arábia Saudita e Emirados Árabes Unidos, além da Rússia e da França.

O GAN, por seu turno, é ajudado economicamente pelo Qatar e militarmente pela Turquia.

O novo ataque ocorreu apesar da “trégua humanitária” pedida pelos Estados envolvidos no conflito para travar a propagação do novo coronavírus e que foi aceite pelos dois lados.