Turistas presos no Evereste começaram a ser resgatados

28 Mar 2020 / 14:07 H.

Centenas de turistas presos em altas altitudes no Nepal, devido ao encerramento do país por causa da pandemia covid-19, começaram a ser transportados de avião para “locais seguros” através do aeroporto de Lukla, foi hoje anunciado.

Pelo menos 174 turistas de diversas nacionalidades e quatro cidadãos do Nepal voaram hoje de Lukla, “em 12 aviões pequenos e dois helicópteros”, revelou Dhurba Shrestha, um dos responsáveis pelo funcionamento do aeroporto situado nas encostas do Evereste, a 2.800 metros de altitude. O destino dos voos não foi revelado.

Cerca de 500 turistas, na maior parte alpinistas, ficaram retidos na semana passada em altas altitudes no Nepal, devido ao encerramento do país para conter o avanço da pandemia do coronavírus, segundo estimativas oficiais.

Embaixadas de diversos países e agentes de turismo local têm, nos últimos dias, pressionado o Governo do Nepal para permitir a saída dos turistas, que acorreram em grande número ao aeroporto de Lukla, à procura de transporte aéreo.

O governo de Nepal impôs um “lockdown” na semana passada, para travar a propagação da pandemia covid-19, que implicou o encerramento de fronteiras, serviços públicos, comércio e proibição de circulação em qualquer meio de transporte.

Segundo dados oficiais, o país registava até hoje quatro casos confirmados de infeção entre a população, tendo um desses doentes sido dado como totalmente recuperado.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 600 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram quase 28.000.

Dos casos de infeção, pelo menos 129.100 são considerados curados.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.