Macau anuncia mais um caso importado e eleva total para 35

Macau /
28 Mar 2020 / 09:48 H.

Macau registou mais um caso importado da covid-19, elevando para 35 o número de infetados desde o início da epidemia, anunciaram hoje as autoridades.

O doente, um residente de 19 anos que se encontrava em Londres, chegou na sexta-feira ao aeroporto internacional de Hong Kong, num voo da Virgin Atlantic Airways, e ao território no transporte do Gabinete de Gestão de Crises do Turismo, de acordo com um comunicado.

O paciente foi “imediatamente encaminhado” para exames no Centro Hospitalar Conde de São Januário (CHCSJ) por apresentar febre.

Os resultados dos exames “foram positivos e confirmados como pneumonia causada pelo novo tipo de coronavírus”, indicou o Centro de Coordenação de Contingência do Novo Tipo de Coronavírus.

“O doente está em estado clínico considerado normal” e “em isolamento” no CHCSJ, acrescentou.

A Região Administrativa Especial de Macau registou uma primeira vaga de dez casos em fevereiro, todos já com alta hospitalar.

Após a deteção de novos casos, as autoridades reforçaram as medidas de controlo e restrições fronteiriças, assim como a obrigatoriedade de quarentena de 14 dias imposta a praticamente todos aqueles que entrem no território.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou cerca de 572 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 26.500.

Dos casos de infeção, pelo menos 124.400 são considerados curados.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

O continente europeu, com mais de 318 mil infetados e mais de 18 mil mortos, é aquele onde está a surgir atualmente o maior número de casos, e a Itália é o país do mundo com mais vítimas mortais, com 9.134 mortos em 86.498 casos registados até sexta-feira.

Vários países adotaram medidas excecionais, incluindo o regime de quarentena e o encerramento de fronteiras.