Acordo global para redução da produção mundial de petróleo à espera do sim do México

Viena /
10 Abr 2020 / 10:24 H.

Os países produtores de petróleo concordaram, com exceção do México, em reduzir a produção mundial em 10 milhões de barris por dia, cerca de 23% da produção total diária.

O acordo só entrará em vigor se for vinculado pelo México.

O acordo prevê ainda que de julho a dezembro a redução para os 8 milhões de barris por dia, de acordo com a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) os seus membros e os restantes países produtores de petróleo, que participaram na reunião.

A informação foi divulgada após uma longa reunião de videoconferência com o objetivo de encontrar uma solução para a rápida queda nos preços do petróleo devido ao colapso da procura e à guerra de preços entre a Arábia Saudita e Rússia.

A pandemia da covid-19 desequilibrou um mercado em que a oferta global já estava excedente e agora encontra-se em proporções raramente vistas, com restrições de viagens tomadas em todos os países para impedir a propagação da doença.

Segundo a agência de informações financeiras Bloomberg, a Cidade do México considera excessivo o esforço exigido em comparação com outros países.

Está agendada uma nova reunião para 10 de junho, também por videoconferência, “para decidir medidas adicionais, tanto quanto for necessário para equilibrar o mercado”.

O acordo também prevê um nível de redução da produção entre janeiro de 2021 e abril de 2022.