Se está em viagem procure ajuda das autoridades

Informação publicada esta manhã na página da Direcção Regional das Comunidades e Cooperação Externa

19 Mar 2020 / 13:38 H.

Com o título ‘Informação Importante”, a Direcção Regional das Comunidades e Cooperação Externa (DRCCE), que é como quem diz o Governo Regional da Madeira, voltou hoje a reforçar a necessidade dos madeirenses residentes que estão fora da Região a regressarem, caso sintam necessidade de o fazer, sempre em contacto com as autoridades portuguesas. Um conselho que tem sido levado em conta, embora muitos optem por ficar onde estão, evitando viajar nesta altura.

“Atendendo à enorme volatilidade da situação internacional no quadro do Covid-19, com consequências gravosas em matéria de tráfego aéreo, e constantes suspensões na actividade de múltiplas companhias aéreas, o Governo aconselha que todos os cidadãos nacionais em viagem no estrangeiro em turismo, negócios ou por outras razões, efectuem, de forma urgente, esforços no sentido de antecipar o seu regresso a Portugal”, lembra, num aviso que tem sido repetido, sobretudo nos últimos dias com o agravar da situação em Portugal e na Europa, sobretudo.

“Para apoiar cidadãos nacionais que se estejam a deparar com dificuldades na obtenção de voos de regresso a Portugal – foi alargado o horário de funcionamento da linha de emergência Covid-19 do Ministério dos Negócios Estrangeiros ([email protected] e +351 217 929 755)”, aponta. “O horário desta linha é alargado, passando a funcionar entre as 09h00 e as 22h00 (dias úteis). Fora deste horário a linha Covid-19 do MNE é complementada pelo atendimento através do Gabinete de Emergência Consular (atendimento 24 horas através dos números + 351 217 929 714; + 351 961 706 472 (acessível por whatsapp) ou do endereço de correio electrónico: [email protected])”. Não faltam soluções, neste momento.

Para mais informações, consultar https://www.portaldascomunidades.mne.pt/pt/

Na nota, a DRCCE relembra que “qualquer pessoa que regresse à Região Autónoma da Madeira deverá ficar em quarentena/isolamento social, por um período de 14 dias, independentemente da duração da estada prevista pelo desembarcado na Região. A obrigatoriedade de quarentena/isolamento social vigora até ao dia 31 de Março de 2020, ficando os passageiros e tripulantes desembarcados na RAM no último dia do prazo, em quarentena obrigatória até ao dia 14 de Abril de 2020”.